Polícia Civil apreende 1,2 mil litros de combustíveis na Baixada

Os combustíveis eram armazenados de forma ilegal em dois imóveis nas cidades de Guarujá e Cubatão; dois homens foram presos

Comentar
Compartilhar
24 MAI 2017Por Gilmar Alves Jr.19h07
Em Vicente de Carvalho, os policiais recolheram 700 litros de óleo diesel em dois tanquesEm Vicente de Carvalho, os policiais recolheram 700 litros de óleo diesel em dois tanquesFoto: Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil apreendeu nesta semana 1,2 mil litros de combustíveis que eram armazenados de forma ilegal em dois imóveis nas cidades de Guarujá e Cubatão, o que colocava em risco moradores vizinhos. Dois homens foram presos. A suspeita da polícia é de que nos dois casos era realizada a comercialização dos combustíveis por preços abaixo de mercado.

A primeira ação foi realizada às 15h30 de segunda-feira (22) em uma casa na esquina da Rua Guaratinguetá com a Alameda Lindóia, na Vila Áurea, em Vicente de Carvalho. Com base em uma denúncia, policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos se aproximaram do imóvel e observaram dois tanques plásticos.

O responsável pelo combustível, um caminhoneiro de 31 anos, foi abordado e negou a comercialização dos 700 litros de óleo diesel encontrados nos tanques. Ele disse que estocava o produto para uma terceira pessoa. Os policiais suspeitam de venda no local já que foi apreendida uma bomba de água usada para retirar pequenas quantidade de dentro do tanque.

Autuado em flagrante na DIG por produção de substância tóxica e crime contra a ordem econômica, o homem foi recolhido à cadeia anexa ao 1º Distrito Policial de Guarujá, em Vicente de Carvalho. No dia seguinte, ele foi solto após uma audiência de custódia no Fórum de Santos. A Justiça fixou o compromisso de o acusado comparecer a todos os atos do processo e não mudar de endereço sem prévia autorização.

O segundo flagrante ocorreu às 8h20 desta quarta-feira (24) na Rua Belarmina Amaral, no Jardim São Francisco, em Cubatão. Diante de denúncia sobre o uso de combustível irregular para abastecimento de veículos no local, os policiais da DIG realizaram diligência e visualizaram do lado de fora da casa tanques e galões.

O responsável pelo local, um ajudante de motorista de 45 anos, também negou a comercialização. Foram apreendidos 350 litros de gasolina, 150 litros de óleo diesel e 15 litros de óleo de mamona, usado como biodiesel. O homem afirmou que os combustíveis eram para uso em três peruas escolares e um caminhão.

Autuado pelos mesmos crimes que o primeiro detido foi indiciado, o homem foi recolhido à cadeia anexa ao 5º DP de Santos (Bom Retiro). Nesta quinta-feira (25), ele será submetido a uma audiência de custódia no Fórum de Santos.

Apuração

Segundo o investigador-chefe da DIG, Paulo Carvalhal, por enquanto não foi encontrada ligação entre os dois casos. A apuração, sob a coordenação do delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, titular da DIG, prossegue objetivando identificar a origem dos combustíveis para responsabilização penal dos demais envolvidos.

Carvalhal destacou a importância da investigação para a garantia de segurança das pessoas que moram nas imediações dos imóveis, já que o modo de armazenamento dos combustíveis não tinha nenhum respaldo técnico, podendo gerar acidentes.