Polícia Civil apreende 631 kg de maconha em Guarujá; acusado foge e depois se entrega

Investigação durou cerca de 15 dias e detectou que o acusado fazia a distribuição da droga

Comentar
Compartilhar
30 JUN 2020Por Gilmar Alves Jr.16h34
A maior parte da droga, 596,6 quilos, foi encontrada sob lonas no quintal da casa do acusadoFoto: Divulgação/Polícia Civil

Uma investigação da Polícia Civil resultou, na segunda-feira (29) à noite, na apreensão de 631 quilos de maconha em Vicente de Carvalho e na prisão de um homem conhecido pelo apelido de Bradock, de 49 anos, acusado de armazenar e de fazer a distribuição do entorpecente usando um Renault Mégane. A maior parte da droga, 596, 6 quilos, foi encontrada pelos policiais civis sob lonas no quintal da residência de Bradock, na Rua Ézio da Costa Gama, no Jardim Boa Esperança. 

Por um período de aproximadamente 15 dias, policiais da 2ª Delegacia da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) Regional realizaram uma apuração detalhada a partir da informação de que a casa de Bradock era usada para armazenamento de elevada quantidade de drogas. 

Nesta segunda-feira, a equipe do delegado Rubens Eduardo Barazal Teixeira, titular da 2ª Delegacia, e do investigador-chefe, Luiz Fonseca, apurou que por volta das 20h30 Bradock iria usar o Mégane para distribuir maconha tendo como ponto de encontro um posto de combustíveis na esquina da Rua Idalino Pines (Rua do Adubo) com a Rua Orsep Bosokian. 

Usando viatura descaracterizada, os investigadores montaram uma campana próximo ao posto e flagraram o momento em que Bradock chegou no Mégane. O suspeito desconfiou que o carro usado pelos policiais poderia ser uma viatura descaracterizada, abandonou o veículo e conseguiu fugir em um primeiro momento. 

No porta-malas, os policiais recolheram 30 tijolos de maconha. Um soldador de 35 anos em atitudes suspeitas foi abordado no local e chegou a ser levado à delegacia, mas ainda não há indícios de envolvimento dele com o tráfico. 

Como os policiais já tinham informações sobre o endereço do Bradock, logo após a ação no posto se deslocaram para a residência e tiveram a entrada franqueada pela mulher dele, uma manicure de 40 anos, que estava com os dois filhos do casal. 

Os investigadores então localizaram a droga oculta sob a lona no quintal. A mulher disse que não sabia da existência do entorpecente e alegou que somente o marido poderia explicar. 

Pouco tempo após a chegada dos policiais para o início do registro do caso, já no início da madrugada desta terça-feira (30), Bradock compareceu à unidade, no Palácio da Polícia, acompanhado de advogado. Bradock ainda disse que a droga havia sido descarregada na sexta-feira (26), quando sua mulher estava ausente. 

Após ser autuado por tráfico pelo delegado Leonardo Piccirillo, o acusado foi recolhido à cadeia anexa ao 5° DP (Bom Retiro). Além dos delegados e do investigador-chefe, participaram das ações que resultaram no flagrante os policiais Adriano, Lindolfo, Marcelo, Joaquim, Heictor, Orlando, Maurício e Fábio.