PM salva pintor de 'tribunal do crime' em Guarujá

Criminosos atiraram em direção aos policiais antes de a vítima ser resgatada, no Morro do Macaco

Comentar
Compartilhar
30 JAN 2017Por Gilmar Alves Jr.21h23
O caso foi registrado na Delegacia Sede de GuarujáFoto: Arquivo/DL

Um pintor de paredes de 33 anos foi resgatado, na noite de domingo (29), de um “tribunal do crime” no Morro do Macaco, em Guarujá. Os policiais militares que resgataram a vítima foram recebidos a tiros por criminosos, mas não ficaram feridos. Os envolvidos no “tribunal” conseguiram escapar.

Os PMs se deslocaram para o morro assim que foram informados, via centro de operações, sobre a investida contra a vítima, por volta das 20h30.

Os policiais decidiram não revidar os disparos dos criminosos devido ao risco de se atingir moradores. No topo do morro, o pintor foi em direção aos PMs e disse “vocês salvaram minha vida, eu sou a vítima, eu sou a vítima”.

O pintor teve ferimentos na mão esquerda, no joelho esquerdo e nas costas. Ele relatou aos policiais que foi levado ao topo do morro porque furtou há dois meses um celular. 

Ainda conforme disse o pintor, os homens que o agrediram estavam aguardando uma possível ordem para executá-lo. Dois homens portavam arma de fogo.

A vítima foi medicada na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Rodoviária e liberada. O caso foi registrado na Delegacia Sede de Guarujá.