FEMINICIDIO

PM aposentado diz que flanelinha tentou tirar sua arma no Gonzaga antes de disparo acidental

O flanelinha, segundo o PM aposentado, de 79 anos, quis impor a venda de um cartão estacionamento, o xingou e o agrediu até tentar pegar sua arma de fogo, uma pistola de calibre 380

Comentar
Compartilhar
16 ABR 2019Por Da Reportagem18h28
O caso ocorreu na Avenida Ana Costa, no Gonzaga, na manhã deste terça-feiraFoto: Nair Bueno/DL

Um guardador de carros de 40 anos foi baleado na mão esquerda, na manhã desta terça-feira (16), ao tentar tirar a arma de um policial militar reformado, de 79, na Avenida Ana Costa, no Gonzaga.  O flanelinha, segundo o PM, quis impor a venda de um cartão estacionamento, o xingou e o agrediu até tentar pegar sua arma de fogo, uma pistola de calibre 380. 

De acordo com o PM aposentado, o disparo foi acidental. O guardador de carros foi levado para a Santa Casa de Santos. 

O PM reformado afirmou no 7º DP (Gonzaga) que já tinha cartão de estacionamento quando parou o veículo para ir a um banco. Ele também disse que em 2018 já tinha chamado a PM após o flanelinha tentar impor outra venda de cartão. 

Na manhã desta terça, conforme diz o aposentado, o flanelinha afirmou para ele retirar o carro da vaga afirmando que “ali era dele”. 

CET

Por meio de nota, a CET-Santos informou que recomenda a compra de cartões somente por meio de agentes de trânsito, estabelecimentos credenciados e cabines de vendas da companhia. 

“Ainda neste semestre será implementado o Estacionamento Regulamentado digital, que permitirá a aquisição de créditos por meio de loja virtual (APP), portal web ou, ainda, lojas físicas. A substituição gradual do talonário físico para o crédito virtual eliminará a atuação irregular dos flanelinhas, que cobram preços abusivos pelo bilhete e fazem reservas não autorizadas das vagas, o que tornará o sistema mais seguro. A falsificação de cartões, já cada vez menos freqüente, também terá fim com o uso da tecnologia”, diz a Prefeitura.

Colunas

Contraponto