X

AMEAÇA DE BOMBA

PM aciona esquadrão antibomba para verificar mochila encontrada em Brasília

No sábado (24), o empresário George Washington Oliveira Sousa, 54 anos, confessou ter ajudado a plantar um artefato explosivo numa área de acesso do Aeroporto Internacional de Brasília

WEUDSON RIBEIRO E CARLA ARAÚJO - FOLHAPRESS

Publicado em 27/12/2022 às 20:29

Comentar:

Compartilhe:

A-

A+

Esquadrão antibomba acha artefato suspeito / Divulgação

A PM-DF (Polícia Militar do Distrito Federal) acionou o esquadrão antibombas na tarde desta terça-feira (27) para verificar uma mochila encontrada próxima a um depósito de gás, na quadra 5 do Setor Hoteleiro Norte, em Brasília. A corporação informou que usa equipamentos eletrônicos para fazer varreduras no local. Essa é a quinta ocorrência do tipo, às vésperas da cerimônia de posse de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

No sábado (24), o empresário George Washington Oliveira Sousa, 54 anos, confessou ter ajudado a plantar um artefato explosivo numa área de acesso do Aeroporto Internacional de Brasília. Outro suspeito, identificado como Alan Diego Rodrigues dos Santos, 32 anos, está foragido.

GDF REFORÇA SEGURANÇA

O governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), afirmou nesta terça-feira (27) que todas as forças de segurança trabalharão de forma integrada com o governo federal para assegurar que o evento, em 1º de janeiro de 2023, "transcorra num ambiente pacífico, alegre e democrático".

"Nós vamos trabalhar não só agora para a posse, mas também para os próximos quatro anos, de modo que a gente possa ter a pacificação da nossa cidade, a pacificação do nosso país e ter aquilo que a população realmente anseia, que é o desenvolvimento da nação, uma melhoria da qualidade de vida de todos", afirmou.

Em outra frente, o futuro ministro da Justiça, Flávio Dino, prepara uma ação para que o STF (Supremo Tribunal Federal) determine a suspensão do porte de arma de fogo no DF até 2 de janeiro de 2023.

AMEAÇAS DE BOMBA

Na sexta-feira (23), a PM prendeu um passageiro de ônibus suspeito de transportar uma bomba dentro de uma bolsa. Ele foi liberado após a corporação constatar que não havia artefato dentro da mochila que ele carregava.

No sábado (24), a corporação atendeu a duas ocorrências, mas só em uma delas a suspeita foi confirmada.

No domingo de Natal, o BOPE (Batalhão de Operações Especiais) da PM localizou um explosivo na região do Gama. O material pesava cerca de 40 kg.

LIGAÇÕES COM MANIFESTANTES BOLSONARISTAS

Em ao menos um caso, as ocorrências apuradas pela PM e pela PC-DF (Polícia Civil do Distrito Federal) foram associadas a manifestantes apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL), acampados na frente do Quartel-General do Exército, em Brasília.

O secretário de Segurança Pública do Distrito Federal, delegado Júlio Danilo, declarou na segunda-feira (26) que a pasta planeja desmobilizar até o fim desta semana as instalações. "Eles (Exército) fizeram um movimento na semana passada de tentar ir desmontando barracas, já ir desocupando, mas eu acredito que nesta semana vai se intensificar isso daí. Nós temos constante contato com eles, com o Exército, para que a gente possa avançar nisso", disse.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Diário Mais

Mau presságio? Branqueamento de corais pode ser sinal da morte dos oceanos; entenda

Estruturas são a base do Oceano

Nacional

Não perca as contas: você sabe quantas vezes o cantor Fábio Jr. se casou?

A lista é bem extensa e pode confundir os fãs

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter