X
Polícia

Pizzaiolo é preso acusado de atear fogo em morador de rua em Santos

Segundo a Polícia Civil, o homem, de 27 anos, admitiu o ataque, que ocorreu no início da manhã desta terça-feira (18)

Franciel Santos Silva, de 27 anos, foi autuado em flagrante pelo crime e será recolhido à cadeia / Divulgação/Polícia Civil

O pizzaiolo Franciel ­Santos Silva, de 27 anos, foi preso pela Polícia Civil na tarde de hoje (18) acusado de atear fogo no morador de rua, Roberto de Oliveira Werner, de 56, no bairro Embaré, em Santos.

De acordo com a polícia, Silva admitiu o ataque, que ocorreu no início da manhã, e afirmou que suspeitava que o morador de rua tinha furtado o celular dele no final de semana.

Silva atirou álcool em Werner e com um isqueiro deu início às chamas.

A vítima teve queimaduras de segundo grau em cerca de 25% do corpo e está internada na Santa Casa de Santos.

“A predominância das queimaduras foram em tronco e braços”, disse o ­hospital., por meio de sua assessoria de imprensa. 

O quadro é estável e não há previsão de alta.

Imagens e depoimento

Um morador do Embaré captou imagens do crime, que auxiliaram a Polícia Civil nas investigações.

De acordo com o investigador Orlando Rollo, do 3º Distrito Policial (Ponta da Praia) o trabalho de apuração da autoria foi ininterrupto desde a comunicação do crime, o que possibilitou o esclarecimento na mesma data.

A investigação que resultou na prisão em flagrante foi feita sob o comando da delegada Edna Pacheco Fernandes, titular do 3º DP, da da delegada Milena Sapienza, e do investigador-chefe, Adriano de Mattos, e contou também com os policiais Elias Neto e Renato Oliveira.

No hospital, a vítima disse aos policiais que o autor do crime foi um parente do dono de um salão de beleza.

Os investigadores localizaram o comerciante e ele reconheceu seu sobrinho nas filmagens como autor do crime.

O tio do pizzaiolo levou os policiais às imediações de onde o acusado reside, no Embaré, e disse que ele tem um Peugeot. Porém, somente uma denúncia anônima apontou o exato endereço, na Rua Senador Dantas, e apontou que o Peugeot e a motocicleta do acusado estavam em frente à moradia.

Confissão

Silva estava em casa no momento da chegada dos policiais civis e logo confessou o crime. Ele disse que ateou fogo no morador  de rua “por estar nervoso” pelo fato de acreditar que a vítima furtou seu celular.

Os policiais apreenderam a camiseta, o capacete, o par de tênis e a motocicleta usados pelo pizzaiolo no ataque.

O pizzaiolo foi autuado por tentativa de homicídio qualificado por motivo fútil e por emprego de meio insidioso ou cruel, ou de que resulte perigo comum.

Ele foi recolhido à cadeia e deverá ser submetido a uma audiência de custódia nesta quarta-feira.  Silva tem antecedente por agressão contra mulher.  Até a noite de hoje (18), não tinha ­advogado.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Santos discute queda de Carille em reunião nesta segunda

Dois PMs morrem com suspeita de febre maculosa durante curso

Vítimas eram instrutores da COPC, que teve uma fase de curso em área de mata. Casos seguem em análise pela Fiocruz

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software