Operação da Polícia Civil detém 397 pessoas na Baixada e Vale em 24 horas

Em São Vicente e em Mongaguá, policiais foram recebidos a tiros em ações contra o tráfico; dois acusados foram baleados, em revides, e detidos

Comentar
Compartilhar
27 JUN 2019Por Gilmar Alves Jr.20h19
preensão de drogas realizada na Pouca Farinha, em Guarujá; no total, operação apreendeu quase 50 kg de entorpecentesFoto: Divulgação/Polícia Civil

Uma operação da Polícia Civil contra crimes diversos deteve, em 24 horas, 397 pessoas na Baixada Santista e no Vale do Ribeira. Em São Vicente e em Mongaguá, policiais chegaram a ser recebidos a tiros em ações contra o tráfico e balearam dois acusados, prendendo-os em seguida. 

Iniciada às 11h desta quarta-feira (26), a operação retirou de circulação quase 50 quilos de entorpecentes, 18 armas de fogo e teve como um de seus principais objetivos a redução de indicadores criminais por meio do cumprimento de mandados de prisão. 

O balanço dos resultados foi apresentado na tarde desta quinta-feira (27) pelos delegados Manoel Gatto Neto, diretor regional, Carlos Schneider, seccional de Santos, Carlos Henrique Fogolin de Souza, seccional de Itanhaém e Flávio Ruiz Gastaldi, seccional de Registro.

Gatto Neto ressaltou que do total de detidos 168 tinham prisão decretada pela Justiça. 

Houve 35 adolescentes apreendidos, 45 pessoas presas em flagrante e 149 pessoas detidas por crimes de menor potencial ofensivo, sendo liberadas após registros de Termos Circunstanciados (TCs). 

Delegados concederam entrevista coletiva na tarde desta quinta-feira (27) (Foto: Gilmar Alves Jr./DL)

Entre as capturas anunciadas, está a de um homem suspeito de matar a mulher, Angélica Bernardes, em Itanhaém, e dispensar o corpo às margens da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, em Itariri, no Vale do Ribeira, no início deste mês. 

"As investigações apontaram que o autor era o marido. Ontem (quarta) as equipes focaram na procura desse indivíduo. À noite, se vendo acuado, ele entrou em contato e o advogado dele negociou a apresentação", disse o delegado Fogolin. 

A suspeita é de que o homem matou Angélica após uma briga em um bar mediante esganadura. Manchas de sangue foram encontradas no carro dele e as investigações prosseguem. 

Também está entre os presos um homem de 25 anos suspeito de ter sido o autor do tiro que matou, em um assalto, o comerciante Amyr Assaid Cuellar, de 66 anos, na madrugada de 2 de abril, em Itanhaém. A captura, realizada por policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Itanhaém, ocorreu na Zona Leste de São Paulo. 

Há outros dois presos pelo crime e mais três suspeitos são procurados. 

Entre os destaques apontados pelo delegado seccional de Santos está a prisão de uma mulher de 22 anos que foi autora, na adolescência, em um latrocínio (roubo seguido de morte) em 2013, em Praia Grande. 

"Como maior de idade, ela continua no mundo do crime. E dessa vez foi autuada em flagrante por tráfico de entorpecentes na cidade de Praia Grande", disse Schneider. 

O delegado seccional de Registro destacou a recuperação de cargas roubadas na Rodovia Régis Bittencourt, o que resultou na prisão de três pessoas. 

Colunas

Contraponto