Operação da PF em 14 Estados prende oito pessoas por pedofilia

Em Goiânia, a PF prendeu um homem de 30 anos de idade, no Setor Pedro Ludovico, que possuía um computador recheado de imagens de crianças nuas

Comentar
Compartilhar
21 MAI 201420h30

Um padrasto que assumiu na internet abusar da enteada de 9 anos de idade foi um dos episódios chocantes revelados na Operação Proteja Brasil, desencadeada em 14 Estados pela Polícia Federal nesta quarta-feira, 21. O balanço até 18 horas indicava oito pedófilos presos: dois em São Paulo, dois no Rio Grande do Sul, e os outros em Goiás, Paraná, Pernambuco e Minas Gerais. A ação é uma tentativa de repressão ao turismo sexual e à pedofilia durante a Copa do Mundo.

Em Goiânia, a PF prendeu um homem de 30 anos de idade, no Setor Pedro Ludovico, que possuía um computador recheado de imagens de crianças nuas. Não se sabe se o preso fez as imagens ou se as salvou para enviar a outros pedófilos. Por enquanto ele é investigado por porte de pornografia infantil. A operação visava cumprir 40 mandados de busca e apreensão, mas havia a determinação de prender em flagrante quem fosse encontrado com imagens de crianças e adolescentes em situação de pornografia e abuso sexual.

O possível padrasto flagrado foi um dos que teve mensagens interceptadas por organizações não-governamentais de proteção de crianças e adolescentes, e pela polícia, classificadas como prováveis abusos, assédios e tentativas de sedução. O padrasto diz que tem 29 anos de idade e conversa com outro homem, contando vantagem ao afirmar que namora uma criança, a própria enteada de 9 anos.

Outra conversa flagrada é a de um homem que se passa por atriz mirim, de 10 anos de idade, e tenta convencer uma menina a tirar toda a roupa diante da câmera do computador enquanto conversa com ele, como um teste para "se desinibir".

A investigação durou seis meses e contou com a interceptação de mensagens criptografadas trocadas entre alguns dos investigados, sinalizando para a existência de uma rede. A operação envolveu 200 agentes e ocorreu simultaneamente em Goiás, São Paulo, Alagoas, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Roraima, Santa Catarina e Tocantins.