Número de mortos pela PM é recorde em SP; policiais da Grande SP mataram 70% mais

De janeiro a maio deste ano, 442 pessoas foram mortas por policiais militares no Estado, maior número para o período desde o início da série histórica, em 2001

Comentar
Compartilhar
14 JUL 2020Por Gazeta de S. Paulo20h51
Policiais militares agrediram mulher em Parelheiros, na zona sul de São PauloFoto: REPRODUÇÃO

O número de pessoas mortas por policiais militares dentro e fora de serviço no Estado de janeiro a maio deste ano é o maior de toda a série histórica iniciada em 2001: 442 vítimas. Já o número de mortos por policiais de batalhões das cidades da Grande São Paulo, com exceção da capital paulista, aumentou 70% de janeiro a maio de 2020 em comparação com o mesmo período de 2019.

Os dados são de um levantamento exclusivo feito pelo “G1” e a “GloboNews” com base em dados da Corregedoria da Polícia Militar no Diário Oficial.

O total de mortes no estado de SP deste ano ultrapassou o número de mortos por PMs em 2003, com 409 mortes em decorrência de intervenção policial, segundo a diretora-executiva do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, Samira Bueno.

Já nos batalhões da cidade de São Paulo o aumento foi de 34%, número superior ao aumento de 25% na letalidade policial do estado como um todo: de 350 mortos em 2019, para 442 neste ano.

A Secretaria da Segurança Pública informou ao “G1”, que demitiu ou expulsou, de janeiro a maio deste ano, 80 policiais civis e militares por desvios de conduta. A pasta informou ainda que iniciou um curso no último dia 1 para todos os níveis hierárquicos da PM com o objetivo "de aprimorar os processos da corporação".

Nos últimos finais de semana, diversos casos de violência policial foram registrados em vídeos gravados por testemunhas. No último domingo (12), o Fantástico mostrou cenas da violência policial contra uma mulher em Parelheiros, no extremo da Zona Sul de São Paulo.

De janeiro a maio deste ano, 119 pessoas foram mortas por policiais subordinados ao Comando de Policiamento da Capital (CPC), contra 89, em 2019. Já nos batalhões do Comando de Policiamento Metropolitano (CPM), os policiais mataram 54 pessoas nos 5 primeiros meses de 2019 e 92, em 2020. O CPC tem 31 batalhões e o CPM, 21.

Caso Parelheiros 

A dona de um bar de 51 anos que foi agredida por policiais militares em Parelheiros, no extremo da Zona Sul de São Paulo, disse que ficou trancada em uma sala suja e escura no 101º Distrito Policial após ser levada pelos agressores. As imagens divulgadas pelo Fantástico no domingo (12) mostram um policial militar pisando no pescoço da mulher para imobilizá-la.

O governador João Doria (PSDB) disse que as cenas da violência policial contra uma mulher em Parelheiros, no extremo da Zona Sul de São Paulo, “causam repulsa” e que é “inaceitável a conduta de alguns policiais”.