Mudanças serão anunciadas

O novo diretor, Aldo Galiano Júnior, anunciará nesta terça-feira (15) trocas nos comandos de unidades

Comentar
Compartilhar
15 JAN 201310h22

As primeiras mudanças nos comandos de delegacias e distritos da Região serão anunciadas nesta terça-feira (15) pelo novo diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), Aldo Galiano Júnior. Ao Diário do Litoral,  o diretor adiantou, ontem, a primeira delas: na Delegacia de Investigações sobre Entorpecentes (Dise) de Santos.

O delegado Francisco Garrido Fernandes, que foi titular da especializada por mais de seis anos,  será substituído por Fábio Guimarães, que deixa o Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), na Capital.

Sem desmerecer Garrido Fernandes, afirmando que ele será prestigiado em sua gestão, Galiano Júnior assinalou que pretende “atacar o varejo de drogas”.
A área de atuação da Dise abrange, além de Santos, os municípios de São Vicente, Cubatão, Praia Grande, Guarujá e Bertioga.

Meta - Galiano Júnior  quer “atacar o varejo de drogas”. (Foto: Matheus Tagé/ DL)

Definições

Conforme antecipou Galiano Júnior, 23 policiais civis da Capital já foram escolhidos por ele para trabalhar no Deinter-6.

Setor de Homicídios

Em entrevista concedida na última quinta-feira (10), o novo diretor do Deinter-6 anunciou que pretende criar um setor para a investigação de homicídios na Região.

Na avaliação de Galiano Júnior, é de extrema importância a criação de equipes especializadas na investigação de assassinatos. “(Atualmente) o delegado que assume um inquérito de homicídio tem diversos casos para cuidar. Se você cria um setor específico, o delegado especializado só terá um ou dois casos para cuidar”. 

Roubo de Cargas

Uma outra meta prioritária de Galiano Júnior à frente do Deinter-6 é a repressão do roubo de cargas. “Não vou permitir que ele se estabeleça de uma forma permanente”.