Motorista de aplicativo é morto ao reagir a tentativa de assalto na Anchieta, em Santos

O crime foi cometido por dois ladrões que estavam como passageiros. Eles fugiram roubando um carro na marginal da rodovia

Comentar
Compartilhar
03 ABR 2018Por Gilmar Alves Jr.16h48
Motorista foi morto a tiros na Rodovia AnchietaFoto: Rodrigo Montaldi/DL

O motorista de aplicativo Luiz Carlos Lopes Mendonça Júnior, de 41 anos, foi morto a tiros na tarde desta terça-feira (3) ao reagir a uma tentativa de assalto na Rodovia Anchieta, na altura do quilômetro 63, em Santos. O crime foi cometido por dois ladrões que estavam como passageiros.

Eles fugiram roubando um carro na marginal da rodovia, levando o motorista deste veículo, um Ônix prata. No final da tarde, o motorista do Ônix foi libertado e compareceu a uma delegacia com o carro.

Os dois criminosos embarcaram no Renault Sandero de Mendonça Júnior no bairro Jabaquara, em Santos. Quando o assalto foi anunciado, na Anchieta, às 13h20, a vítima pegou um estilete e atingiu um dos bandidos, segundo apurou a polícia. Na sequência, foi atingida por dois tiros no tórax.

Mesmo baleado, o motorista ainda conseguiu sair do carro e falar sobre o crime a policiais militares antes de morrer no local.

A fuga

Para fugirem, os bandidos inicialmente pularam a mureta da rodovia e depois seguiram para a marginal.

De acordo o delegado Flávio Máximo, titular do 5º Distrito Policial (Bom Retiro), um motorista que vinha atrás do Ônix conseguiu transmitir a placa do veículo à Polícia Militar.

O Sandero da vítima fatal foi periciado pelo Instituto de Criminalística (IC) para a busca pela identificação de impressões digitais.

Recomendação

Máximo frisa que a recomendação da polícia em assaltos é de que a vítima não reaja. “Se reagir, eles (bandidos) vão atirar mesmo. E foi o que aconteceu”.

Aplicativo lamenta crime e diz que colabora com investigações

A empresa do aplicativo, a 99, informou, em nota, que lamenta o caso e que está colaborando com as autoridades para as investigações da ­ocorrência

“A empresa se solidariza com a família e está em contato com ela para prestar todo o apoio possível”, afirma.

O perfil responsável, pela chamada foi bloqueado da plataforma, ainda segundo a 99.

A empresa comunicou ainda que todas as corridas são cobertas por um seguro pessoal para motoristas e passageiros.

“A 99 possui uma equipe de segurança com mais de 30 pessoas que trabalha 24 horas por dia, sete dias por semana, dedicado exclusivamente à proteção dos usuários”, afirma.

Entre as iniciativas desenvolvidas estão mapeamento de áreas de risco que envia aos motoristas notificações sobre essas zonas; inteligência artificial que monitora o perfil dos passageiros e de todas as corridas em tempo real e solicita documentação adicional, caso necessário e canal de atendimento exclusivo para incidentes de segurança (0800-888-8999), que oferece auxílio imediato.

A empresa finaliza a nota dizendo que está trabalhando para “evitar situações como essa”.