Motorista dá ré, atropela e mata criança de um ano em Bertioga

O condutor do veículo não percebeu o acontecido no momento do acidente. Ele está em estado de choque e se prontificou a comparecer à delegacia quando for solicitado

Comentar
Compartilhar
20 JUL 2018Por Pedro Henrique Fonseca21h02
Menino foi levado ao Hospital Municipal por seu pai, mas não resistiu aos ferimentosMenino foi levado ao Hospital Municipal por seu pai, mas não resistiu aos ferimentosFoto: Rodrigo Montaldi/DL

Uma criança de um ano morreu atropelada, em Bertioga, por um carro que manobrava em marcha a ré. A fatalidade aconteceu por volta das 20 horas de ontem (19), no bairro Chácara Vista Linda. O pneu traseiro direito do veículo, um Hyunday HB20, atingiu a cabeça do menino. Ele foi levado ao Hospital Municipal por seu pai, mas não resistiu aos ferimentos.

O condutor do veículo, um homem de 63 anos, não percebeu o acontecido e foi avisado por telefone cerca de 10 minutos depois. Ele está em estado de choque e se prontificou a comparecer à delegacia quando for solicitado.

Conforme consta no Boletim de Ocorrência, a criança, que já andava, foi amamentada pela mãe e saiu de casa por um corredor sem que os pais percebessem. Com o portão aberto, ela caminhou até um bar, ao lado da residência da família, onde o motorista estava em companhia do dono do estabelecimento. O carro, porém, estava estacionado a aproximadamente 20 metros de distância.

Após deixar local, o motorista de 63 anos, já dentro do veículo, retornou para a frente do estabelecimento, pois havia esquecido o celular e prometido dar carona ao dono, que já havia fechado o bar. A fatalidade aconteceu no momento em que o condutor engatou a marcha a ré antes de sair, em uma espécie de recuo na frente do bar, antes de ambos irem embora.

Segundo a advogada do motorista, Gabriela Avelar Maiolo de Oliveira, ele não tinha visão do menino, devido à estatura da vítima e a uma forte neblina durante a noite de ontem (19).

O caso foi registrado na Delegacia Sede de Bertioga e o condutor do veículo responderá por homicídio culposo, quando não há a intenção de matar.