Morador de rua é preso acusado de tentar estuprar moradora da Vila Natal, em Cubatão

Com as partes íntimas expostas, o acusado invadiu a casa da vítima na madrugada de domingo; ela gritou por socorro e vizinhos contiveram o homem até a chegada da PM

Comentar
Compartilhar
21 SET 2020Por Gilmar Alves Jr.16h53
O flagrante foi registrado na Delegacia Sede de CubatãoFoto: Rodrigo Montaldi/Arquivo/DL

Um morador de rua de 42 anos foi preso em flagrante sob a acusação de tentar estuprar, na madrugada de domingo, uma moradora da Vila Natal, em Cubatão. A vítima, de 30 anos, dormia com a filha de apenas três meses e acordou ao perceber a invasão da residência, às 5h20. Já dominada pelo homem, que ingressou na casa com as partes íntimas expostas, a vítima gritou por socorro, afugentando o homem, que acabou contido por vizinhos até a chegada da Polícia Militar.

Enquanto era contido pelos vizinhos, o homem, que aparentava embriaguez, resistia e se debatia tentando a fuga. Na Delegacia Sede de Cubatão, ele foi autuado em flagrante por estupro tentado, sendo removido à cadeia anexa ao 5° Distrito Policial de Santos.

“Os fatos narrados demonstram que o homem invadiu uma residência e, fazendo uso de violência, com as partes íntimas expostas, agarrou e tentou despir a vítima. Desta forma, os indícios demonstram que ele fez uso de violência com o intuito de ter conjunção carnal ou pratica atos libidinosos diversos com a vítima, porém não consumou a infração penal por circunstâncias alheias à sua vontade”, fundamentou o delegado Raphael Peixoto Teixeira no registro do flagrante.

Desespero

A vítima disse à polícia que ao perceber que seria vítima de um crime, ao ter a casa invadida, tentou contato com uma vizinha, por telefone, mas não foi atendida a tempo.

O homem, segundo ela, a segurou pelos braços com força e tentou rasgar sua blusa para despi-la. Diante do grito por socorro, o homem saiu pela janela do quarto.

A moradora ainda afirma acreditar que o criminoso invadiu a casa pela janela da sala, que fica com uma pequena fresta aberta por causa de uma gata da vítima.

Também ouvida pela polícia, a vizinha disse que ao ouvir a mensagem de áudio da vítima foi imediatamente à casa e se deparou com o criminoso sendo contido já fora da residência.