Menino de quatro anos morre após ser atingido por carro desgovernado em Bertioga

O pai do menino também foi atingido e está internado em estado grave

Comentar
Compartilhar
17 JUL 2018Por Gilmar Alves Jr.18h52
Menino e o pai foram atingidos e prensados na parte lateral do carro delesMenino e o pai foram atingidos e prensados na parte lateral do carro delesFoto: Reprodução/Facebook Aconteceu em Bertioga

Um menino de quatro anos morreu nesta segunda-feira (16) após ser atropelado por um carro desgovernado em Balneário Mogiano, em Bertioga. O pai dele também foi atingido, teve fraturas nas duas pernas e foi internado em estado grave. A motorista que causou o acidente, uma auxiliar administrativa de 43 anos moradora de São Paulo, foi autuada por homicídio culposo (sem intenção de matar) e lesão corporal, sendo liberada após pagar fiança.

David Miguel Linardi Pereira, de 4 anos, e o pai, o mecânico Ricardo Costa Pereira, de 30, estavam próximo ao carro de Ricardo, um Hyundai Sonata, na Avenida Deputado Emílio Justo quando foram atingidos e prensados por volta das 13h30, de acordo com o boletim de ocorrência registrado na Delegacia de Bertioga.

O Fox dirigido pela auxiliar administrativa veio da Rodovia Doutor Manoel Hyppolito Rego, após uma conversão, e depois de passar por um desnível entre a rodovia e a avenida ingressou, desgovernado, até o local onde estavam as vítimas, turistas de Hortolândia (SP), ainda de acordo com o registro do caso.

Socorrido pelo Corpo de Bombeiros, o menino chegou à Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Bertioga e morreu com parada cardiorrespiratória quando dava entrada, de acordo com a assessoria de imprensa da Prefeitura de Bertioga.

Ricardo foi socorrido pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) também para a UPA e transferido ainda na segunda-feira para o Hospital Santo Amaro (HSA), em Guarujá, ainda segundo a prefeitura.

Conforme a assessoria de imprensa do HSA, ele está na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em estado grave.

Autuação

A auxiliar administrativa foi submetida ao teste do bafômetro, que deu negativo. O valor da fiança estipulada na delegacia não consta no registro da ocorrência e policiais da unidade não souberam informar nesta terça-feira (17) o valor fixado.