SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Menina de 11 anos tenta salvar avó e também é baleada pelo avô em São Vicente

Autor dos disparos, de 53 anos, estava em processo de separação da mulher, de 49, e depois de atingir as vítimas se matou

Comentar
Compartilhar
14 FEV 2020Por Gilmar Alves Jr.15h29
O caso foi registrado na Delegacia Sede de São VicenteFoto: Nair Bueno/DL

Uma criança de 11 anos segurou o cano de um revólver empunhado pelo avô para tentar proteger sua avó, que já tinha sido baleada no ombro, e também acabou baleada por ele, na mão, durante a noite desta quinta-feira (13) na casa da família, no Parque das Bandeiras, em São Vicente. Após atingir as vítimas, o homem, de 53 anos, se matou com um tiro na cabeça.

Ele estava em processo de separação da mulher, que tem 49 anos, e ambos ainda moravam juntos.

O ataque às vítimas ocorreu pouco antes das 20 horas. Logo após ser atingida na mão, a menina deixou o imóvel gritando por socorro e ajuda, já que a avó ainda estava sob ameaças do avô. Na sequência a mulher conseguiu se desvencilhar dele e também deixou o local.

Poucos instantes depois, elas ouviram dois disparos de arma de fogo dentro da casa: um que o homem efetuou contra a janela e outro na própria testa.

O homem foi socorrido ao Pronto-Socorro do Parque das Bandeiras, onde faleceu. Já as vítimas foram levadas ao Hospital Municipal de São Vicente.

No momento da chegada da Polícia Militar ao local do crime, a mulher relatou as circunstâncias da dinâmica do caso. Disse que o ex-marido a chamou para realizar a divisão do valor obtido com a venda de um automóvel. 

Dentro de um dos quartos, segundo ela, ele pediu que para ela fechar a porta e sentar sobre a cama. Diante de sua negativa, o homem pegou uma arma de fogo no guarda-roupas e a baleou no ombro. A menina brincava na sala quando ouviu o disparo e logo correu para socorrer a avó.

Estados de saúde

Em nota, a Secretaria da Saúde de São Vicente (Sesau) informou que a mulher segue internada na enfermaria do Hospital Municipal, consciente e orientada, sendo acompanhada pela equipe de traumatologia devido ao disparo.

A menina, também conforme a secretaria, recebeu ainda na quinta após ser atendida e avaliada pela equipe de cirurgia pediátrica.