X
Polícia

'Léo do Moinho' é preso em cobertura na Praia Grande

Leonardo Monteiro Moja era apontado como a principal liderança do PCC na Favela do Moinho. Ele também é apontado como dono de uma pensão nas redondezas da Cracolândia, em São Paulo

Léo do Moinho foi preso em cobertura na Praia Grande / Divulgação Polícia Civil

O traficante "Léo do Moinho" foi preso na tarde desta quarta-feira (24) em Praia Grande. Ele era uma das lideranças de uma organização criminosa, responsável pelo tráfico de drogas da comunidade conhecida como "Favela do Moinho".

Leonardo Monteiro Moja era apontado como o número 2 do tráfico naquela região. Ele também é apontado como dono de uma pensão nas redondezas da Cracolândia, em São Paulo.

O traficante foi capturado no bairro Canto do Forte, em um apartamento de luxo, localizado na cobertura do prédio, a uma quadra da praia

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

A prisão foi realizada por policiais da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) de Santos.

Atualmente, Leonardo exercia uma grande influência no tráfico de entorpecentes. Segundo a Polícia, ele é responsável, além do tráfico de entorpecentes, pela prática de roubo e crimes de homicídio.

Em 2017, foi realizada uma ação da polícia na Cracolândia, que resultou na prisão de 53 pessoas e dispersou os usuários de crack para outras regiões da cidade. Nessa operação, a polícia prendeu Léo do Moinho e cumpriu outros mandados de prisão no local.

À época, as investigações apontaram que ele estaria envolvido na distribuição de drogas na Cracolândia, possuindo um hotel na região, e em razão de sua localização, fiscalizava de perto a distribuição de drogas e monitorava todos os acontecimentos.

Investigações também apontam que ele era o porta-voz e principal liderança do PCC na Favela do Moinho. De acordo com as autoridades, a Favela do Moinho é um dos principais centros de armazenamento de drogas da Capital, sendo ela a principal fonte de abastecimento da região conhecida como Cracolândia, onde diversos traficantes realizam o comércio de drogas e se utilizam dos usuários que ali se encontram como forma de proteção contra as forças de segurança. 

Após a operação, Léo do Moinho foi preso e condenado. Porém, ao ter uma saída temporária ele não retornou ao cárcere e se manteve foragido até então.

A cobertura em que vivia na Praia Grande, na qual foi capturado, tem visão ampla para a praia. No imóvel, há espaço de lazer, incluindo churrasqueira e piscina, além de teto retrátil, amplo espaço na sala, cozinha e também nos quartos. Um dos cômodos contava, inclusive, com banheira.

 

 

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Professor usa plataforma pornô para dar aulas de matemática

O taiwanês trabalhava há tempos no mercado de cursinhos, um ramo milionário em uma região marcada pela competitividade no ambiente educacional

Cotidiano

Semana terá clima maluco, por isso, leve guarda-chuva, protetor solar, casaco, para-raio e um bote

Clima indeciso marcará últimos dias de novembro

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software