Ladrões invadem escola estadual em Mongaguá e rendem duas alunas

Um dos criminosos exibiu arma de fogo para tentar roubar o celular de uma estudante, que reagiu

Comentar
Compartilhar
16 MAR 2017Por Gilmar Alves Jr.20h20
Gestão da Escola Estadual Professora Aracy da Silva Freitas pediu à Polícia Militar reforço no policiamento depois do crimeGestão da Escola Estadual Professora Aracy da Silva Freitas pediu à Polícia Militar reforço no policiamento depois do crimeFoto: Reprodução/Facebook

Dois assaltantes, um deles armado, invadiram a Escola Estadual Professora Aracy da Silva Freitas, em Mongaguá, para roubar celulares de estudantes na tarde de terça-feira (14). Eles renderam duas alunas e subtraíram o telefone de uma delas. Diante da reação da vice-diretora e de uma das vítimas, os criminosos decidiram pela fuga.

O assalto foi percebido pela vice-diretora após o sinal do fim do intervalo. Ao ir até o pátio para acompanhar o retorno dos alunos às salas de aula a docente viu uma das alunas, de 15 anos, sendo empurrada por um dos ladrões, que estava sem camisa. Após a vice-diretora repreender o bandido, que aparenta ser adolescente, ele se apoderou do celular e pulou o muro da unidade de ensino, situada na Avenida São Paulo, 1774, no Centro.

Após a fuga do criminoso, a vice-diretora se deparou com outra estudante de 15 anos sendo rendida, sob ameaças de um ladrão armado. Ao reagir, a estudante gritou e correu atrás do criminoso, que caiu no chão, se levantou rapidamente e fugiu também pulando o muro.

Posicionamento

Por meio de nota, a Secretaria de Educação do Estado informou que gestão da escola solicitou ao comando local da Polícia Militar um reforço do policiamento no entorno da unidade.

A secretaria também informou que os pais das duas estudantes foram chamados para a escola logo após o crime. Por estarem muito assustadas, as duas foram levadas embora pelos pais.

Retratos falados

Segundo o investigador-chefe da Delegacia Sede de Mongaguá, Rogério Pinto, as duas estudantes serão levadas nesta sexta-feira (17) para elaborarem retratos falados na Unidade de Inteligência Policial (UIP) do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), em Santos.

Ainda conforme Pinto, diligências de campo foram iniciadas na tentativa de obter pistas dos ladrões. Denúncias que ajudem nas investigações podem ser transmitidas pelos telefones 3448-1555, 3448-2951 ou 181. Não é necessário se identificar.