Ladrão que manteve idosa refém no Canal 2 exigia ‘retirada’ da PM do local

Policial que conduziu a negociação convenceu o assaltante que a fuga não era possível, mas que todos os direitos e legalidades da prisão estavam garantidos

Comentar
Compartilhar
08 SET 2020Por Gilmar Alves Jr.17h31
O assaltante foi preso por volta da 0h50 desta terça-feira (8)Foto: Luiz Felipe Pancine/Divulgação

O assaltante que manteve uma idosa refém por cerca de duas horas em um apartamento no Canal 2, em Santos, exigia, em negociação, a “retirada da PM” do local para que ele conseguisse fugir. O policial que conduziu a negociação convenceu o assaltante que a fuga não era possível, mas que todos os direitos e legalidades da prisão estavam garantidos, conforme apurou o Diário do Litoral.

Durante o período como refém no quarto, trancado, a idosa ouvia do assaltante que era para ela “ficar quieta que nada aconteceria”

O acusado, de 29 anos, foi preso em flagrante por roubo e sequestro por volta da 0h50 desta terça-feira (8). Antes de invadir o apartamento, que fica no primeiro andar do Edifício Ilhabela, na Avenida Bernardino de Campos, 626, na Pompéia, o ladrão cometeu um roubo em uma farmácia e apontou uma réplica de arma de fogo em direção a policiais, o que motivou dois disparos durante a perseguição.

De acordo com o capitão Elisiário, porta-voz da PM na Baixada Santista e Vale do Ribeira, ao fim da negociação, por volta da 0h50, a idosa foi libertada ilesa e recebeu atendimento médico na Beneficência Portuguesa.

Devido à gravidade da ocorrência, a região do prédio foi isolada pela Polícia Militar durante o atendimento do caso, entre o final da noite de segunda-feira (7) e madrugada de terça, tendo sido necessária a vinda, da capital paulista, do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) da corporação.

“Foi feito o isolamento do quarteirão por policiais militares a fim de evitar uma possível fuga”, disse Elisiário.

A ocorrência teve início em uma farmácia na Avenida Bernardino de Campos, 613, no Gonzaga, por volta das 22h30. Uma pessoa presenciou o ladrão agindo no estabelecimento e procurou uma viatura.

“A equipe imediatamente se deslocou para o local e no caminho para a farmácia os policiais militares visualizaram o autor do roubo fugindo de bicicleta pela calçada do canal, sentido praia, tomando sentido contrário ao notar a aproximação da viatura.Já na esquina da Avenida Bernardino de Campos com a Rua Euclides da Cunha, o autor do roubo apontou um (possível) armamento na direção de um dos policiais que o acompanhavam a pé e, para garantir sua integridade física, o policial efetuou dois disparos, que não atingiram o indivíduo”, afirmou o porta-voz.

Na sequência, o assaltante dispensou uma mochila contendo um celular iPhone 6 e R$ 1,4 mil, uma outra bolsa preta, com porta-dinheiro contendo R$ 302, a réplica de arma de fogo e uma bicicleta, pulando, na sequência, o portão do Edifício Ilhabela.

Reincidente

Uma das vítimas rendidas na farmácia, segundo a PM, já havia prestado queixa em um roubo anterior no local e reconheceu o homem como autor.

Sobre o mais recente assalto, as vítimas tiveram todos os seus pertences e dinheiro restituídos.

A Policia Militar reforça que em qualquer situação de perigo detectada as pessoas devem ligar 190 (Centro de Operações) ou acionar o auxilio de uma viatura da Polícia Militar.