X

A maconha era cultivada com uso de aparelhos de ar-condicionado, verificadores de ph e luzes especiais / Divulgação/Polícia Civil

Com aparelhos de ar-condicionado, estufas, verificadores de pH e luzes especiais, 87 pés de maconha de alta qualidade eram cultivados em três cômodos de uma casa na Rua Caripunas, na Vila Tupi, em Praia Grande.

A descoberta do local foi feita pela Polícia Civil no final da tarde de quinta-feira (12) após uma denúncia anônima. O locatário do imóvel, um ajudante de eletricista de 29 anos, não estava no local e será investigado em inquérito na Delegacia Sede de Praia Grande.

A diligência que resultou na apreensão foi comandada pelos delegados Sérgio Lemos Nassur, titular do município, Luciano Samara Tuma Giaretta, e pelo investigador-chefe, Nivaldo Ribeiro, que receberam informações sobre a presença visível de dois pés de maconha no imóvel.

No local, os policiais Emerson Rodrigues de Moraes, Marcelo Alves Peçanha e Carlos Alberto Rocha Rodrigues fizeram um cerco à residência e perceberam forte odor da droga.

Além da maconha e do aparato, os investigadores apreenderam anotações que descrevem o funcionamento do laboratório, munições de calibre .40 e .38 e um celular.

Apoie o Diário do Litoral
A sua ajuda é fundamental para nós do Diário do Litoral. Por meio do seu apoio conseguiremos elaborar mais reportagens investigativas e produzir matérias especiais mais aprofundadas.

O jornalismo independente e investigativo é o alicerce de uma sociedade mais justa. Nós do Diário do Litoral temos esse compromisso com você, leitor, mantendo nossas notícias e plataformas acessíveis a todos de forma gratuita. Acreditamos que todo cidadão tem o direito a informações verdadeiras para se manter atualizado no mundo em que vivemos.

Para o Diário do Litoral continuar esse trabalho vital, contamos com a generosidade daqueles que têm a capacidade de contribuir. Se você puder, ajude-nos com uma doação mensal ou única, a partir de apenas R$ 5. Leva menos de um minuto para você mostrar o seu apoio.

Obrigado por fazer parte do nosso compromisso com o jornalismo verdadeiro.

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Negou

Ex-prefeito Bili garante que não houve dolo e que vai recorrer de decisão

O juiz Leonardo de Mello Gonçalves, da Vara da Fazenda Pública do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo (TJ-SP), condenou o ex-prefeito Luis Cláudio Bili Lins da Silva por improbidade administrativa e dano ao erário

Itanhaém

Vamos ajudar? Banco de leite materno de Itanhaém precisa de doações

O alimento pode ser compartilhado para ajudar a salvar a vida de diversos bebês na UTI Neonatal

©2024 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Software

Newsletter