Justiça do Rio retoma audiência do caso Amarildo

O ajudante de pedreiro sumiu na noite de 14 de julho de 2013, após ter sido conduzido por PMs à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade "para averiguação"

Comentar
Compartilhar
02 ABR 201412h11

A Justiça do Rio retoma, nesta quarta-feira, 2, às 14 h, a audiência de instrução e julgamento do processo do desaparecimento do ajudante de pedreiro Amarildo de Souza, de 43 anos, na Favela da Rocinha, zona sul do Rio de Janeiro. Desta vez, serão ouvidas as últimas testemunhas de defesa dos 25 policiais militares acusados de envolvimento no crime. Amarildo sumiu na noite de 14 de julho de 2013, após ter sido conduzido por PMs à sede da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) da comunidade "para averiguação".

Todas as testemunhas de acusação, arroladas pelo Ministério Público, já foram ouvidas. Após o término das oitivas das testemunhas de defesa, o juízo dará início ao interrogatório de cada um dos 25 réus. Eles respondem pelos crimes de tortura, ocultação de cadáver, fraude processual e formação de quadrilha. O processo tramita na 35ª Vara Criminal do Rio.

A Justiça do Rio retoma hoje (2) a audiência de instrução e julgamento do processo do desaparecimento de Amarildo (Foto: Divulgação)