Banner gripe

Justiça do Rio decreta prisão preventiva de 14 suspeitos de chacina em Chatuba

Os criminosos seriam traficantes ligados à facção Comando Vermelho, que controla os pontos de venda de drogas da Chatuba.

Comentar
Compartilhar
02 NOV 201210h53

A Justiça do Rio decretou ontem a prisão preventiva de 14 denunciados por envolvimento na chacina da Chatuba, em Mesquita, na Baixada Fluminense, ocorrida no início de setembro. O juiz Márcio Alexandre Pacheco da Silva, da 4ª Vara Criminal de Nova Iguaçu, recebeu a denúncia do Ministério Público contra os suspeitos, e justificou a decretação da prisão preventiva como "imprescindível para garantir a vida das testemunhas e impedir a reiteração de ações de extermínio".

Todos foram denunciados pelo crime de homicídio triplamente qualificado - por motivo torpe, mediante tortura ou outro meio insidioso ou cruel, e com recurso que dificulte ou torne impossível a defesa da vítima.
 
Na tarde do dia 8 de setembro, um sábado, os acusados teriam sequestrado e assassinado os jovens Glauber Siqueira Eugênio, Victor Hugo da Costa e Douglas Ribeiro da Silva, de 17 anos; Josias Searles e Patrick Machado de Carvalho, de 16; e Christian de França Vieira, de 19, na localidade conhecida como Bicão, no interior do Parque Natural de Gericinó (que faz divisa com a Favela da Chatuba, em Mesquita).
 
Os criminosos seriam traficantes ligados à facção Comando Vermelho, que controla os pontos de venda de drogas da Chatuba. As seis vítimas teriam sido confundidas com traficantes de uma facção rival. Os corpos dos seis rapazes foram encontrados apenas na manhã do dia 10, segunda-feira, às margens da Rodovia Presidente Dutra (BR-116), na altura do bairro São José, em Nova Iguaçu, também na Baixada.

Colunas

Contraponto