Justiça decreta prisão de suspeito de atirar e matar PM em Diadema

Motorista fugiu após matar policial com a arma da vítima na noite do último domingo

Comentar
Compartilhar
25 NOV 2020Por Gazeta de S. Paulo21h00
Durante a briga, a arma do policial caiu e o suspeito pegou e disparou contra o PMFoto: Reprodução/TV Globo

A Justiça decretou a prisão temporária ao suspeito de atirar e matar um PM à paisana durante uma briga de trânsito em Diadema, no ABC Paulista. A execução aconteceu na noite do último domingo e o pedido da prisão foi feito pela Polícia Civil da cidade.

Segundo a polícia, Jonathan Correia de Franca foi identificado como o motorista que matou o cabo Orbe Lopes de Melo Junior com a própria arma do policial após entrar de carro na contramão de uma rua.

A polícia diz que chegou até o suspeito após colher digitais no carro abandonado pelo suspeito, ouvir testemunhas e conversar com familiares dele. Jonathan deixou a prisão em junho deste ano após cumprir pena por assalto.

O suspeito estava acompanhado da mulher e de uma criança no momento do crime. Eles abandonaram o carro no local e fugiram a pé.

MORTE.

O cabo, que estava de folga, estava em um carro levando a namorada para casa e se deparou com outro carro na contramão no bairro Serraria. Os dois motoristas teriam iniciado uma discussão e entrado em luta corporal. Durante a briga, a arma do policial caiu e o suspeito pegou e disparou contra o PM

O policial foi atingido na região do tórax e socorrido por uma viatura ao Hospital Serraria, mas não resistiu aos ferimentos.

O veículo abandonado pelo suspeito tinha um ursinho de pelúcia no banco traseiro. O carro passou por perícia para coletar impressões digitais do motorista.

O caso foi registrado no 3º Distrito Policial da cidade, mas é investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).