Integração contra o crime na Baixada Santista

Órgãos das esferas estadual e federal deflagraram a ação, que teve como focos Cubatão e Guarujá

Comentar
Compartilhar
15 MAR 201310h46

A apreensão de 764 quilos de maconha no Morro São Bento, em Santos, no último dia 8, foi o fator que levou a Baixada Santista a ser, nesta quinta-feira (14), o primeiro alvo de operação da Agência de Atuação Integrada. Criada em novembro de 2012, mediante convênio firmado entre o Governo Federal e o Governo do Estado de São Paulo, a agência visa combater o crime organizado.

Na tarde desta quinta-feira, um balanço da operação, realizada entre 6h30 e 12h30, foi apresentado, no Palácio da Polícia Civil de Santos, por representantes dos órgãos envolvidos na ação. A Vila dos Pescadores, em Cubatão, e o município de Guarujá foram os focos da blitz, que culminou em onze capturas (sendo três de adolescentes), apreensão de mais de 60 quilos de drogas, 1,5 quilo de explosivos e 12 armas, além de anotações relacionadas ao tráfico e diversos objetos pertencentes às quadrilhas.

O delegado Aldo Galiano Júnior, diretor do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6), comentou, durante entrevista coletiva, como se deu a escolha da Baixada como região para a primeira operação. Segundo ele, a apreensão no Morro São Bento, ocorrida durante um patrulhamento da Polícia Militar,  chamou a atenção do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública (Ciisp), da secretaria estadual.

Balanço - Resultados da operação foram apresentado no Palácio da Polícia, em Santos (Foto: Matheus Tagé/ DL)

“A gente notou que o tráfico de drogas na Região estava numa quantidade excessiva ao normal. Eu, com 39 anos de polícia, nunca fiz uma abordagem desse porte sem investigação, sem infiltração”, assinalou, fazendo referência ao fato da droga ter sido apreendida em ação de rotina, após patrulheiros sentirem forte odor da droga oriundo de um barraco.

Integração

Participaram da operação as polícias Civil, Militar e Federal, o Ministério Público de São Paulo (MP-SP), a Receita Federal e a Secretaria da Fazenda Estadual. Mais de 400 homens foram mobilizados. Os pronunciamentos dos representantes tiveram como tônica a importância da integração para sufocar o crime organizado.

Na Vila dos Pescadores, por exemplo, policiais civis e federais montaram um esquema para impedir a fuga de marginais durante a varredura. Um mandado de busca coletivo foi expedido pela Justiça para dar respaldo às diligências naquela localidade.

Armamento - Foram recolhidas armas de grosso calibre e munições na ação realizada na Vila dos Pescadores (Foto: Divulgação)

Praia Grande

Nos momentos finais da operação, policiais militares da Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (Rota) detiveram um adolescente em uma residência em Praia Grande, onde foram apreendidos mais de R$ 120 mil em espécie, dentro de uma mala, e cerca de 20 quilos de maconha, além de um notebook. Foi apurado que o adolescente estava tomando conta do local para um homem que já ostenta condenação por tráfico e está sendo investigado.