GOVERNO SAUDE

Identificado suspeito de balear professora durante tentativa de roubo em Mongaguá

Vítima, de 45 anos, foi atingida por dois tiros mesmo sem reagir ao delito em 6 de dezembro do ano passado

Comentar
Compartilhar
23 JAN 2020Por Gilmar Alves Jr.17h19
A vítima foi abordada na Avenida Francisco Fernandes Pires, no Balneário Flórida, ao retornar de uma jornada de trabalho em São PauloFoto: Reprodução/Google Maps

Policiais da Delegacia Sede de Mongaguá identificaram um adolescente de 17 anos suspeito de balear uma professora de 45 durante uma tentativa de assalto na Avenida Francisco Fernandes Pires, no bairro Flórida Mirim.

Mesmo sem reagir, a vítima foi atingida nas costas e na perna na noite de 6 de dezembro do ano passado, nas proximidades da Rodovia Padre Manoel da Nóbrega, quando voltava para casa de uma jornada de trabalho em São Paulo. Um segundo ladrão participou do crime sua identidade ainda segue sendo apurada.

Devido a um dos tiros, a vítima teve três costelas fraturadas e perfurações no fígado e no pulmão. Ela ficou internada no Hospital Regional de Itanhaém por cinco dias e precisou de três bolsas de sangue.

Sob o comando do delegado Luiz Antônio Pereira, titular de Mongaguá, e do investigador-chefe, Alexandre dos Santos, policiais da unidade realizaram diversas diligências e analisaram imagens de monitoramento das imediações do crime, mas as imagens eram de baixa nitidez, o que dificultava o trabalho de identificação.

Os investigadores então se concentraram na recuperação da vítima e após sua melhora clínica a convidaram para analisar álbuns fotográficos na delegacia. Como ficou “cara a cara” com o atirador, a menos de um metro dele, a vítima memorizou detalhadamente suas feições e não teve dúvidas, no último dia 15, ao reconhecê-lo por foto. As ações no âmbito do inquérito prosseguem.

Pela gravidade do caso, os trabalhos que resultaram no esclarecimento da autoria foram supervisionados diretamente pelo delegado seccional de Itanhaém, Carlos Henrique Fogolin de Souza, e pelo investigador-chefe, Alexandre Ventura.

O crime

A vítima desembarcou de um van na Rodovia Padre Manoel da Nóbrega e caminhava em direção à sua residência, por volta das 21 horas, quando se deparou com os dois criminosos em uma motocicleta, à frente dela.

A professora seguiu caminhando e acabou rendida pelo rapaz que desembarcou da garupa, com uma arma tipo garrucha, que ele segurava com as duas mãos e estava enrolada em um pano.

O assaltante exigiu que a mulher entregasse a bolsa.  Ela afirma que enquanto tirava a alça das costas para entregar o objeto ao bandido ele atirou primeiro em suas costas e depois na perna.

Sem nada levar, a dupla fugiu na moto em direção ao morro. Mesmo ferida, a vítima conseguiu caminhar até sua casa, onde foi socorrida pelo marido.