SABESP AGOSTO DESK TOPO
SABESP AGOSTO MOB

Homens são presos no Gonzaga e Canto do Forte por tráfico

Além de dinheiro vivo, dois carros importados foram apreendidos

Comentar
Compartilhar
15 JUL 2020Por Vanessa Pimentel13h16
Os agentes se dirigiram aos endereços nos bairros Canto do Forte e Vila Tupy (PG), e Gonzaga, Vila São Jorge e Rádio Clube (Santos).Foto: Nair Bueno/Diário do Litoral

Três homens foram presos, nesta terça-feira (14), por atuarem no tráfico de drogas na Baixada Santista. Ao Todo, foram expedidos seis mandados de busca e apreensão em imóveis localizados nas cidades de Santos e Praia Grande.

Os agentes se dirigiram aos endereços nos bairros Canto do Forte e Vila Tupy (PG), e Gonzaga, Vila São Jorge e Rádio Clube (Santos). As buscas são o resultado de três meses de investigação dos policiais da 1º Delegacia de Investigações Gerais da DEIC-Santos, contra organizações criminosas que atuam no tráfico de drogas na Baixada Santista.  

Na primeira casa revistada pelos agentes, no Bairro Rádio Clube, um suspeito de 38 anos foi preso em flagrante com mais de R$ 10 mil em espécie, além de documentos, celulares e uma motocicleta registrada em nome de outra pessoa.

No segundo endereço, na Vila Tupy, foi preso outro homem, de 29 anos. Na residência foram apreendidos cadernos com anotações da contabilidade do tráfico de drogas, joias, documento de veículos e imóveis registrados em nomes de terceiros, além de uma moto e um veículo importado recém-adquirido.

No Canto do Forte, mais um veículo importado sem placa foi apreendido, documentos e celulares. Os investigadores descobriram que este suspeito, de 33 anos, foi avisado que seus comparsas haviam sido presos e tentou fugir da ação policial.

Imediatamente, os policiais identificaram o veículo que ele usava para a fuga e conseguiram prendê-lo enquanto trafegava pelo Jardim Glória, em Praia Grande.

Nos demais endereços nada de ilícito foi encontrado. Tanto os imóveis quanto os bens móveis não estão registrados em nome dos suspeitos, o que, segundo os investigadores, deixa claro a intenção dos suspeitos em atrapalhar o trabalho da polícia.

O material apreendido servirá como fonte de informações para as investigações em curso na Delegacia especializada, e os suspeitos, após lavrados os procedimentos referentes à prisão por associação para o tráfico de drogas, foram encaminhados ao Sistema Penitenciário.