X
Polícia

Helicóptero com 300 kg de cocaína cai e mata ocupantes na fronteira com Paraguai

Os dois ocupantes morreram carbonizados; tabletes da droga ficaram espalhados por uma área extensa, junto com destroços da aeronave

Cocaína que estava embalada em tabletes ficou espalhada em área extensa, junto com os destroços do helicóptero (Foto meramente ilustrativa) / Divulgação/Receita Federal

Um helicóptero carregado com cerca de 300 quilos de cocaína caiu e explodiu, nesta quarta-feira, 20, na zona rural do município de Ponta Porã, na fronteira do Brasil com o Paraguai. Os dois ocupantes morreram carbonizados. A droga, embalada na forma de tabletes, ficou espalhada por uma área extensa, junto com destroços da aeronave.

Conforme a Secretaria de Segurança Pública de Ponta Porã, o helicóptero de modelo Robinson R66, com cinco lugares, caiu na propriedade rural da empresa agrícola Jotabasso Sementes. O local da queda fica a 50 quilômetros da sede da fazenda. Os destroços foram localizados por funcionários da propriedade que faziam a aplicação de defensivos agrícolas em lavouras.

Faça parte do grupo do Diário no WhatsApp e Telegram.
Mantenha-se bem informado.

Agentes da Polícia Federal e uma equipe do Departamento de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco) da Polícia Civil estadual fizeram levantamentos no local. A droga foi levada à sede da PF em Ponta Porã. Os corpos das vítimas foram levados para o Instituto Médico Legal (IML) e não tinham sido identificados até o fim da tarde. A região de fronteira é rota do tráfico que abastece de drogas o Brasil e países do exterior.

A PF e a Polícia Civil investigam a origem e o destino da droga. A empresa Jotabasso Sementes informou em nota que não tem qualquer relação com o helicóptero acidentado. "As atividades da Jotabasso estão concentradas na produção e comercialização de sementes de soja, sorgo, milho e aveia, não tendo qualquer relação com atividades ilegais", disse.

Deixe a sua opinião

VEJA TAMBÉM

ÚLTIMAS

Mundo

Professor usa plataforma pornô para dar aulas de matemática

O taiwanês trabalhava há tempos no mercado de cursinhos, um ramo milionário em uma região marcada pela competitividade no ambiente educacional

Cotidiano

Semana terá clima maluco, por isso, leve guarda-chuva, protetor solar, casaco, para-raio e um bote

Clima indeciso marcará últimos dias de novembro

©2021 Diário do Litoral. Todos os Direitos Reservados.

Layout

Software