Golpe de venda de carros pela internet resulta na prisão de dupla

Segundo a polícia, suspeitos criaram um anúncio falso com um preço de venda baixo para automóvel e enganaram morador de Mongaguá

Comentar
Compartilhar
28 AGO 2019Por LG Rodrigues11h31
Documentos de suspeitos de estelionato foram apreendidos e dinheiro de vítima foi recuperadoFoto: Divulgação/Polícia Civil

Uma dupla de estelionatários responsável por aplicar golpes por meio do uso de anúncios falsos em sites de compra e venda de automóveis foi presa no começo da noite desta terça-feira (27). A prisão foi efetuada por policiais da Delegacia Sede de Mongaguá em conjunto com agentes que atuam no município de Uberlândia, no Estado de Minas Gerais, e que fica a aproximadamente 540km de distância da capital Belo Horizonte, onde os suspeitos estavam.

De acordo com informações da assessoria de imprensa da Polícia Civil e do Departamento de Polícia Judiciária de São Paulo Interior (Deinter-6), os policiais civis foram informados por uma pessoa que ela havia sido vítima de uma fraude ao comprar um veículo pela internet durante a tarde de terça-feira.

O alvo do golpe explicou às autoridades que encontrou um anúncio online de venda de um automóvel modelo Hyundai HB20 por um valor considerado abaixo daquele anunciado no mercado. Os investigadores de Mongaguá conseguiram apurar que a propaganda falsa havia sido copiada de uma outra que era de fato verdadeira, mas com um valor maior do que aquele encontrado pela vítima na internet.

Com o valor falso em mãos, o alvo da fraude efetuou um depósito em uma conta bancária e se deslocou até o endereço do dono do veículo para concluir a compra. Ao chegar na residência, entretanto, ele foi informado pelo verdadeiro proprietário do carro que o anúncio para o qual a vítima havia respondido se tratava de uma fraude.

Ao perceber que havia sido enganado, o homem procurou os policiais da Delegacia Sede de Mongaguá para informá-los sobre a ocorrência. Com os dados da conta bancária onde o valor havia sido depositado, eles conseguiram determinar que o dinheiro teria sido enviado para uma agência bancária localizada na cidade de Uberlândia, em Minas Gerais.

As autoridades da Baixada Santista entraram em contato com a Polícia Civil de Minas Gerais, que enviou uma equipe para o banco que estava apontado nos dados reunidos pelos agentes de Mongaguá. Identificados como Higor Oliveira Rodrigues e Diego Alves Teixeira, a dupla suspeita de estelionato foi presa no momento em que efetuava o saque do dinheiro depositado pela vítima.

Todos os valores que foram subtraídos do alvo mais recente foram devolvidos à vítima que mora em Mongaguá. A Polícia Civil acredita que os dois homens foram responsáveis por diversos golpes similares em todo o território nacional e agora fazem buscas por outras possíveis vítimas da ação criminosa. Demais pessoas que tenham sido alvo desse tipo de crime podem entrar em contato por meio do telefone 197, que é o Disque Denúncia da Polícia Civil.

Colunas

Contraponto