Funcionário da Prefeitura de Santos é acusado de causar prejuízo de R$ 187 mil por fraude

Esquema de falso abastecimento de dois veículos da Secretaria de Saúde ocorria em um posto de combustíveis no Macuco; dois frentistas também foram indiciados

Comentar
Compartilhar
08 NOV 2019Por Gilmar Alves Jr.16h57
O esquema de desvios de dinheiro público era realizado em posto na Rua Silva Jardim, no MacucoFoto: Nair Bueno/DL

Policiais da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos desmantelaram um esquema de falso abastecimento de dois veículos da Secretaria de Saúde da Cidade em um posto no Macuco e indiciaram três pessoas: um servidor municipal e dois frentistas, um deles foi preso em flagrante como coautor de peculato, crime que consiste na subtração ou desvio de dinheiro público por abuso de confiança de funcionário público.

Planilhas encaminhadas pela Prefeitura à DIG demonstram um prejuízo de R$ 187 mil.

A investigação, coordenada pelo delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, titular da DIG, e por Paulo Carvalhal, foi iniciada nesta quinta-feira (7), logo após um representante da Prefeitura comunicar a identificação do esquema ao 1º Distrito Policial de Santos (Centro).

O representante comunicou que um micro-ônibus Mercedes Benz tinha abastecimentos falsos desde 3 de maio deste ano e que um Citroën Jumper, inoperante há um ano, constava com os abastecimentos irregulares desde 7 de outubro.

As irregularidades foram detectadas pelo Departamento Administrativo e Financeiro (Deafin) da Secretaria de Saúde, que constatou o aumento excessivo dos gastos no posto, situado na Rua Silva Jardim. .

Diante da comunicação do caso, os policiais da DIG foram ao estabelecimento, no final da tarde desta quinta, e ao se aproximarem de um frentista notaram nervosismo dele. Um cartão de abastecimento da Prefeitura foi encontrado em cima do caixa e o funcionário confessou a utilização fraudulenta.

Conforme descobriram os policiais, o servidor municipal repassava parte dos recursos desviados para o funcionário.

Como os débitos irregulares ocorriam também no período da manhã, o frentista deste horário também foi indiciado, dada a dinâmica de serviço desenvolvida no posto, conforme depoimento de uma secretária do local.

Após o registro do flagrante na DIG, o funcionário detido foi encaminhado para a cadeia anexa ao 5º Distrito Policial (Bom Retiro).

O servidor, que é morador de Guarujá, está de férias e não foi localizado pelos policiais, assim como o frentista do período matutino, que mora no Morro São Bento.

Sindicância

A Secretaria de Saúde afirmou que a suposta participação de servidores municipais e o prejuízo causado pelo esquema fraudulento serão apurados por sindicância administrativa.

“Em paralelo, seguirão as investigações policiais com total contribuição da administração municipal para apuração do caso e responsabilidades dos envolvidos”, disse a pasta.