Força-tarefa fecha casa de prostituição em Guarujá

Com depoimentos, policiais constatam exploração sexual de mulheres.

Comentar
Compartilhar
28 JAN 201314h03

Uma casa de prostituição no bairro Enseada, em Guarujá, foi interditada na noite da última sexta-feira, após força-tarefa da Polícia Civil no local. A denúncia inicial contra o estabelecimento era de perturbação de sossego. Chegando lá, os policiais depararam-se com outra situação: exploração sexual de mulheres. A gerente do local foi presa em flagrante, já seu marido, supostamente o dono da casa, teve a prisão preventiva decretada.

A casa de prostituição, que fica na Rua H, foi vistoriada pela operação por volta das 23 horas. A ação foi realizada após uma investigação sobre funcionamento do local, que já sofria queixas quanto a perturbação de sossego.

Quando os policiais chegaram à casa de prostituição, constataram a ocorrência de exploração sexual. O depoimento de sete mulheres que trabalhavam no local foi decisivo. Segundo elas, os preços dos programas que realizavam eram diferentes e os responsáveis pelo imóvel também tinham participação nos valores cobrados. O uso dos quartos era cobrado.

Durante a vistoria da força-tarefa, os policiais encontraram flyers de propaganda, kits com toalha, sabonete e preservativo, caderno com anotações, bebidas, comandas de consumação e equipamentos de som. No salão do estabelecimento havia duas barras usadas para pole dance.