Foragido por homicídio na Holanda é preso com 83 mil comprimidos de ecstasy em São Vicente

Polícia holandesa oferecia 15 mil euros como recompensa por informação sobre o paradeiro de Robertico Ramon Maria Inesia, de 37 anos

Comentar
Compartilhar
27 FEV 2019Por Gilmar Alves Jr.18h31
Robertico Ramon Maria Inesia foi preso nesta quarta (27)Robertico Ramon Maria Inesia foi preso nesta quarta (27)Foto: Divulgação/Polícia Civil

Foragido desde 2015, quando foi acusado na Holanda de matar uma pessoa e ferir outra a tiros em um café,  o caribenho Robertico Ramon Maria Inesia, o Tico, de 37 anos, foi preso em flagrante por tráfico de drogas na tarde desta quarta-feira (27) em São Vicente. A captura foi feita por policiais do 3º Distrito Policial (Jardim Rio Branco), que apreenderam em um apartamento alugado por Tico, no Samaritá, 83 mil compridos de ecstasy.

Uma investigação iniciada há dois meses levou ao flagrante. A suspeita é de que a droga veio pelo Porto de Santos para ser distribuída em São Paulo e no Rio de Janeiro.

A diligência de captura foi feita sob o comando do delegado Norberto Bergamini, titular do 3º DP, e do investigador-chefe, Célio Fattori. O delegado seccional de Santos, Carlos Schneider, acompanhou a investigação diretamente.

Para o cumprimento da ordem de prisão internacional, uma equipe da Polícia Federal (PF) esteve no 3º DP.

O advogado de Tico, João Carlos Nogueira, afirma que vai pedir a liberdade do cliente, que passará por uma audiência de custódia nesta quinta-feira (28). Segundo Nogueira, Tico nega envolvimento no crime na Holanda.

O advogado também afirma que somente um laudo pericial definitivo poderá apontar quais são as substâncias apreendidas.   

Recompensa

A polícia holandesa oferecia uma recompensa de 15 mil euros (R$ 63,6 mil) para quem desse informação sobre o paradeiro do foragido. O crime ocorreu na cidade holandesa de Haia no dia 11 de julho de 2015.

Tico é natural da ilha caribenha Curaçao.