Coronavírus

Fisioterapeuta é detido após disparo de arma de fogo em panelaço pró-Bolsonaro em Santos

Policiais civis apreenderam na casa do homem a arma usada para o disparo, que foi gravado em vídeo e compartilhado na internet; o fisioterapeuta diz que se arrepende do tiro

Comentar
Compartilhar
20 MAR 2020Por Da Reportagem19h50
Revólver de calibre 38 usado para o disparo foi apreendido na casa do fisioterapeutaFoto: Divulgação/Polícia Civil

Um fisioterapeuta que realizou um disparo com revólver da janela de seu apartamento, em Santos, no panelaço de apoio ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), foi detido pela Polícia Civil por porte de arma de fogo na quinta-feira (19), dia seguinte ao seu ato, que chegou a ser gravado em vídeo. O profissional de saúde admitiu o disparo, diz que foi com bala de festim e que se arrependeu. 

O homem chegou a compartilhar o vídeo do disparo pelo WhatsApp na noite de quarta-feira (18), decidiu apagar o conteúdo, mas ele já tinha se disseminado na internet. 

Diante do caso, policiais do 3° DP de Santos (Ponta da Praia) iniciaram diligências e foram ao prédio na Avenida Pedro Lessa, no Embaré, de onde o tiro partiu. A diarista que trabalha para o fisioterapeuta atendeu os policiais e disse que ele estava no consultório, que fica p?óximo ao prédio. 

Os investigadores então foram ao local, onde abordaram o homem, que admitiu o disparo e levou os policiais até a arma, em seu apartamento. "Verificou-se que a arma era de propriedade de seu pai, já falecido", informou a assessoria de imprensa do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (Deinter-6)

Ele foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo e foi solto após pagar fiança de R$ 1 mil. Ele ainda responderá por disparo de arma de fogo, segundo a assessoria de imprensa do Deinter-6.