Executiva da Avon mantinha idosa em situação de trabalho escravo em SP

Ao tomar conhecimento do fato a empresa demitiu a funcionária, que chegou a ser presa, mas foi liberada após pagamento de fiança

Comentar
Compartilhar
27 JUN 2020Por Da Reportagem10h02
Idosa de 61 anos vivia em situação de escravidão.Foto: Divulgação/MPT

Uma executiva da Avon foi demitida, presa e solta após pagar fiança de R$ 2.100,00. Ela é acusada de manter em sdituação desumana e análoga à escravidão uma empregada doméstica de 61 anos. A empresa lamentou o ocorrido e disse que está acolhendo a idosa, que não recebia salários desde 2011.

A idosa foi resgatada pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) em uma das residências da executiva, que fica no bairro Alto do Pinheiros, região nobre da zona oeste de São Paulo. O imóvel estava abandonado e a mulher foi encontrada em uma quarto nos fundos em meio a muita sujeira, entulhos, poeira e insetos. Ela trabalhava para a família há cerca de 20 anos.

A Justiça de São Paulo bloqueou a casa da executiva para que não fosse vendida até o final das investigações e do processo. Além disso foram liberadas três parcelas do seguro desemprego para a idosa.

*Com informações da Folha de São Paulo e UOL