Envolvido em morte de dono de relojoaria é preso em São Vicente

Acusado integra uma quadrilha especializada em assaltos na Cidade

Comentar
Compartilhar
22 JAN 201410h53

Horas após o assassinato do comerciante Alfonso Dias Alvarez, de 71 anos, a Polícia Civil de São Vicente prendeu um dos envolvidos no crime. Trata-se do comerciante G.C.S.J., de 32 anos, que na investida tinha como função dirigir o veículo utilizado pelos criminosos.

A captura do acusado foi possível após um guarda municipal de São Bernardo do Campo testemunhar a tentativa de assalto, na manhã de ontem, na relojoaria da vítima, na Rua Martin Afonso, no Centro da Cidade.

Por volta das 6h40, a vítima abria seu comércio quando foi abordada por dois homens armados, que utilizavam uniformes de uma empresa de televisão por assinatura.

Durante a investida, Alvarez teria reagido, o que motivou um dos assaltantes a atirar. Ao ouvir o disparo, o guarda municipal que reside em frente à relojoaria foi até a janela de seu imóvel e se identificou, dando voz de prisão aos criminosos. Ele ainda realizou dois disparos no veículo dos assaltantes, um Voyage preto, para advertência. No entanto, os criminosos escaparam. O guarda municipal conseguiu anotar a placa do veículo e repassou a polícia.

- Vítima, de 71 anos, foi rendida quando abria sua relojoaria, na manhã de ontem, na Rua Martin Afonso (Foto: Matheus Tagé/DL)

“Fizemos cruzamento de informações e conseguimos localizar o emplacamento correto do carro, já que o acusado havia alterado um número”, explica o delegado-titular do 1º DP, Marcos Alexandre Alfino.

Diante das informações, os policiais chefiados por Alfino se deslocaram até um lava-rápido na Cidade Náutica pertencente a G.C.S.J. Em um primeiro momento, o veículo e o acusado não foram encontrados. As diligências tiveram continuidade e os investigadores localizaram o Voyage em uma funilaria. “O acusado estava tentando reparar o buraco feito pelo disparo do guarda municipal”, declara Alfino. Ao voltarem ao lava-rápido, os policiais conseguiram localizar G.C.S.J. “Ele começou a negar, mas diante das evidências que mostramos, o comerciante acabou por confessar sua participação”, detalha o delegado.

De acordo com Alfino, a morte de Alvarez não ficará em vão. “Era uma pessoa muito querida em São Vicente, que deixará um legado bonito. Esse crime não ficará impune, ele não merecia isso”.

Os outros dois envolvidos no homicídio já estão identificados, segundo o delegado. “Eles estavam disfarçados, já conheciam a vítima e fizeram um levantamento preliminar do Alfonso. É uma quadrilha especializada em cometer assaltos. Diligências prosseguem no intuito de prender os atiradores, de quem apertou o gatilho”.