Em carta, suspeita da morte de Bernardo inocenta irmão

A assistente social Edelvânia Wirganovicz teria admitido participação no crime em depoimento à polícia - prova cuja legalidade é discutida por sua defesa

Comentar
Compartilhar
12 MAI 201412h00

A assistente social Edelvânia Wirganovicz, de 40 anos, presa e acusada de participação no assassinato do menino Bernardo Boldrini, de 11, no noroeste gaúcho, disse que seu irmão é inocente.

Evandro Wirganovicz, de 31, foi preso temporariamente no sábado, 10, Ele é suspeito de participação no crime de ocultação de cadáver do menino. Ele foi surpreendido em Frederico Westphalen por agentes da Polícia Civil de Três Passos.

Edelvânia, que teria admitido participação no crime em depoimento à polícia - prova cuja legalidade é discutida por sua defesa -, escreveu uma carta na qual "inocenta" o irmão, conforme disse seu advogado, Demetryus Eugenio Grapiglia.

Assistente social teria escrito uma carta inocentando o irmão do assassinato de Bernardo (Foto: Reprodução/Facebook)