Em ano de pandemia, Baixada Santista vê furtos caírem a menor nível em 20 anos

Número total de roubos e furtos, incluindo de veículos, sofreu queda ao se comparar com os doze meses de 2019

Comentar
Compartilhar
15 FEV 2021Por LG Rodrigues11h55
Furtos também caíram e foram motivo de ao menos 25.464 boletins de ocorrência durante o ano passado, uma diminuição após 28.937 registros durante 2019, o que representou uma queda de cerca de 12%Foto: Divulgação

O número de casos de diversos delitos registrados nos municípios da Baixada Santista e do Vale do Ribeira durante 2020 sofreu uma grande queda em alguns setores. Em maior destaque, os roubos e furtos tiveram os menores dados registrados desde, pelo menos, o ano de 2001, segundo estatísticas da SSP.

Estes dados podem ser verificados no relatório de estatísticas da Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo (SSP) referente ao ano de 2020, que foi publicado no começo deste mês.

De acordo com os números divulgados, foram instaurados 16.097 inquéritos policiais entre janeiro e dezembro de 2020. Em 2019, foram um total de 17.845. Estas estatísticas são referentes às delegacias dos municípios de Santos, São Vicente, Guarujá, Praia Grande, Cubatão, Bertioga, Itanhaém, Peruíbe e Mongaguá na Baixada Santista, além de Barra do Turvo, Cajati, Cananéia, Eldorado, Iguape, Ilha Comprida, Iporanga, Itariri, Jacupiranga, Juquiá, Miracatu, Pariquera-Açu, Pedro de Toledo, Registro e Sete Barras, no Vale do Ribeira.

Ao todo, foram registrados 141 homicídios dolosos no ano retrasado e este número caiu para 121 em 2020, quando se trata do mesmo crime, mas no trânsito, ambos anos registraram apenas um caso, mas em 2020 um total de cinco pessoas foram vítimas da violência, enquanto só uma se feriu em 2019.

O ano da pandemia teve 237 tentativas de homicídio, um total de 27 registros a menos do que nos 12 meses anteriores. Os casos de estupro caíram de um ano para o outro, passando de 185 para 148, em contrapartida, o estupro de vulneráveis aumentou em 12, de 479 em 2019 para 491 em 2020.

Dentre os delitos mais comuns e que são, frequentemente, reclamações de diversos moradores de ambas as regiões, o número total de roubos diminui drasticamente, de 14.520 para 11.845, o que representa uma diferença de aproximadamente 18%. No caso específico de roubos de veículos, este número era 1.493 em 2019 e caiu para 900 em 2020. Os roubos de cargas somaram 395 casos entre janeiro e dezembro retrasado e ficaram em 261 no ano em que se iniciou a pandemia.

Já os furtos também caíram e foram motivo de ao menos 25.464 boletins de ocorrência durante o ano passado, uma diminuição após 28.937 registros durante 2019, o que representou uma queda de cerca de 12%. Quando se trata de veículos, o crime também teve uma queda acentuada, foram 2.904 carros, motos e outros transportes alvo de furto entre janeiro e dezembro do ano retrasado e o dado caiu para 2.174 no ano passado.

Ao se comparar furtos e roubos com todos os outros anos disponíveis no portal da SSP é possível verificar que pelo menos desde 2001 a Baixada Santista e o Vale do Ribeira não tinham tão poucos registros deste tipo de delito. Os 25.464 furtos do ano passado só não foram menores do que os 25.058 ocorridos em 2001. Já quando se fala de furtos de veículos e roubos, ambas estatísticas de 2020 foram as menores possíveis de se localizar no portal.

Apesar da grande queda de casos de alguns delitos, os latrocínios aumentaram de 8 para 14 e as vítimas deste mesmo delito subiram de 8 para 16. Ao se comparar o ano da pandemia com os outros períodos anteriores, 2020 teve o menor número de inquéritos instaurados em um total de 12 anos: 2020 teve 16.097 e 2008 registrou 15.102.

Furtos - Outros
2020 - 25.464
2019 - 28.937
2018 - 26.478
2017 - 27.931
2016 - 28.265
2015 - 28.872
2014 - 31.194
2013 - 33.955
2012 - 34.881
2011 - 33.238
2010 - 30.368
2009 - 30.083
2008 - 27.460
2007 - 34.210
2006 - 34.456
2005 - 33.385
2004 - 35.638
2003 - 35.141
2002 - 28.925
2001 - 25.058

Furto de Veículos
2020 - 2.174
2019 - 2.904
2018 - 3.330
2017 - 3.949
2016 - 3.907
2015 - 4.647
2014 - 4.673
2013 - 3.939
2012 - 4.373
2011 - 4.763
2010 - 4.959
2009 - 4.985
2008 - 4.666
2007 - 5.088
2006 - 4.815
2005 - 4.648
2004 - 4.475
2003 - 5.069
2002 - 4.029
2001 - 4.450