Diretora que agrediu crianças em escola tem prisão pedida pela Polícia

Conceição Tomaz Cruz, diretora e dona da Trenzinho Feliz, suspeita de agredir crianças que estudavam na escola.

Comentar
Compartilhar
19 DEZ 201222h23

Conceição Tomaz Cruz, 52, diretora e dona da Trenzinho Feliz, suspeita de agredir crianças que estudavam na escola, na Chácara Inglesa, zona sul de São Paulo teve a prisão preventiva pedida pela Polícia Civil nesta terça-ferai. Caso a Justiça aceite o pedido, ela responderá por tortura.

Após funcionárias do local filmarem, com uma câmera escondida, agressões sofridas por alunos, a diretora da escola foi indiciada. Nas imagens, a mulher grita e dá um tapa no rosto de uma menina de dois anos que não queria comer. De acordo com a polícia, ela também aparece empurrando um garoto de apenas um ano e oito meses.

"Uma vez um menino vomitou e ela [Conceição] o fez comer tudo", afirma uma professora que fez a filmagem e denunciou o caso à polícia.

O advogado Antônio Sidnei Ramos de Brito, defensor da diretora de Cruz, afirmou que sua cliente não torturou os alunos. "Ela é ré confessa de um crime que não está relacionado a tortura e não pode ser condenada sem prova", afirmou o advogado.

Segundo ele, a diretora tem problemas emocionais. "Ela tomou remédio contra a depressão com outro medicamento para inibir o apetite e ficou descontrolada", disse.

O advogado da diretora não foi localizado para comentar sobre o pedido de prisão.