Delegada Elisabete Sato Lei assume a diretoria do DHPP

A nomeação será publicada no Diário Oficial do Estado. Há 36 anos na polícia, Sato será a primeira mulher à frente do DHPP.

Comentar
Compartilhar
08 JAN 201320h47

A delegada de polícia Elisabete Ferreira Sato Lei assume a diretoria do Departamento Estadual de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). A nomeação será publicada no Diário Oficial do Estado. Há 36 anos na polícia, Sato será a primeira mulher à frente do DHPP.

A delegada recebeu a notícia do novo posto com otimismo e seriedade “A minha expectativa é corresponder à confiança a mim depositada. Será um período de muito trabalho e, resumindo, vou dar o meu melhor”, afirma.

O cargo era ocupado por Jorge Carlos Carrasco, desde março de 2011. O delegado destaca que foi uma grande satisfação estar à frente do DHPP e que esse período representou um sonho realizado. “Todo delegado de carreira sonha em fazer parte do Conselho da Polícia Civil e foi muito gratificante entrar pelas portas do DHPP. Esse período que estive como diretor veio coroar a minha carreira. Estou realizado”.

Longa caminhada

A profissional, de 56 anos, percorreu um longo caminho até alcançar o cargo que exercerá. Elisabete Sato iniciou sua carreira na polícia em abril de 1976, aos 18 anos, como escriturária no antigo Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), ao mesmo tempo em que curso a faculdade de Ciências Biológicas.

Sua primeira passagem pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi como investigadora de polícia.

Concluiu o curso de Direito e, em 1989, foi aprovada no concurso para delegado, trabalhando em distritos policiais da Capital, na Delegacia do Aeroporto, na 1ª Delegacia de Defesa da Mulher (DDM).

Em 1991, voltou a atuar no DHPP, onde permaneceu até 1997. “Voltei a fazer o que eu mais gostava que é a investigação dos crimes dolosos”, explica.

Na Divisão de Homicídios, chefiou a primeira Delegacia da Criança instalada no Brasil, um grupo de supervisão às delegacias da criança e foi assistente da divisão.

Elisabete Sato também foi vice-presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Criança e do Adolescente (1993/1995).

Em 1998, liderou por um ano o grupo de apoio e proteção à escola no Departamento de Investigações sobre Narcóticos (Denarc), trabalhando nas áreas próximas às escolas no combate ao micro-tráfico.

Em 1999, Elisabete Sato assumiu a Divisão de Proteção à Pessoa do DHPP, onde permaneceu até janeiro de 2002. Neste período, representou a Secretaria da Segurança Pública (SSP) no Programa de Proteção à Testemunha.

Em janeiro de 2002, foi nomeada titular do 78º DP (Jardins). Em 2007, a delegada assumiu a 4ª Delegacia Seccional Norte da Capital, onde permaneceu até 2010.

A delegada recebeu a notícia do novo posto com otimismo e seriedade (Foto: Divulgação)

Primeira mulher

Em 2010, Elisabete Ferreira Sato foi convidada para chefiar a Divisão de Homicídios do DHPP. Ela foi a primeira mulher à frente da Divisão em são Paulo.

Em 20 de janeiro de 2011, a delegada foi nomeada titular da 5ª Seccional, antes dirigida por Nelson Guimarães, onde permaneceu até agora.

Sato também cursou especialização em Segurança Pública e Justiça Criminal pela Universidade de São Paulo e é professora da Academia da Polícia Civi (Acadepol) desde 2004.