Deic descobre no SAI 27 kg de cocaína que seriam levados ao Porto de Santos

Motorista de caminhão, de 38 anos, estava parado em acostamento na Imigrantes para reparo de roda e acabou preso em flagrante quando o caminhão foi minuciosamente vistoriado em oficina próxima

Comentar
Compartilhar
15 OUT 2020Por Gilmar Alves Jr.14h56
Droga foi achada em um tonel com óleo de laranjaFoto: Divulgação/Polícia Civil

Apuração mediante uma série de diligências da 1ª Delegacia da Divisão Especializada de Investigações Criminais (Deic) regional resultou nesta quarta-feira (14) na apreensão de 27 quilos de cocaína que eram transportados pelo Sistema Anchieta-Imigrantes (SAI) e teriam como destino o Porto de Santos, para exportação. O motorista do caminhão, de 38 anos, estava parado em um acostamento na Imigrantes, em São Vicente, para reparo de uma roda e acabou preso em flagrante quando o caminhão foi minuciosamente vistoriado em uma oficina próxima.

O caminhão transportava um contêiner carregado com 80 tonéis de óleo de laranja, sendo que em um deles os investigadores, sob o comando do delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, titular da 1ª Delegacia, e do investigador-chefe, Paulo Carvalhal, encontraram 25 tabletes de cocaína com elevador teor de pureza.

A ação teve início, segundo a polícia, quando informações iniciais apontaram que o caminhão, branco e acoplado com uma carreta e um contêiner, estava trafegando pelo SAI com uma carga com drogas, rumo ao cais santista.

“Não obstante às parcas informações, os policiais resolveram diligenciar no entorno dos terminais, ao longo do sistema de rodovia, ocasião que sobreveio nova informação, desta vez indicando que o veículo estava estacionado no acostamento do SAI por problemas mecânicos”, informa a 1ª Delegacia.

Uma consulta foi feita à Ecovias (concessionária que administra o SAI), que rapidamente apontou que o veículo com as características descritas estava parado no km 63 da pista norte da Imigrantes, pois uma roda tinha caído.

A equipe do Deic então imediatamente foi ao local e ao abordar o motorista percebeu que ele se comportou de maneira estranha, após os investigadores encontrarem dois lacres, um íntegro na cabine e outro violado ao lado do caminhão, na pista. Ambos apresentavam a mesma numeração.

Com um guincho da Ecovias o caminhão foi levado até a oficina, onde o lacre do armador foi rompido pelos policiais, sendo vistoriados os tonéis até que foi realizado o encontro da carga de cocaína.