Conferente de cargas acusado de agredir a mulher é preso por posse ilegal de arma em Santos

Policiais da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos revistaram a residência onde mora o casal, no Boqueirão, com respaldo de mandado de busca e apreensão; a própria vítima pagou a fiança do marido, estipulada em R$ 1 mil

Comentar
Compartilhar
15 MAI 2017Por Gilmar Alves Jr.12h30
Homem foi preso com posse ilegal de um revólver calibre 32 em um apartamento no Boqueirão, em SantosHomem foi preso com posse ilegal de um revólver calibre 32 em um apartamento no Boqueirão, em SantosFoto: Divulgação/Polícia Civil

Um conferente de cargas de 37 anos foi preso na sexta-feira (12) pela posse ilegal de um revólver de calibre 32 em um apartamento na Avenida Siqueira Campos, no Boqueirão, em Santos.  A prisão, no início da manhã, foi feita por policiais da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos, que revistaram a residência após a Justiça expedir mandado de busca e apreensão em processo que apura atos de violência do homem contra a mulher dele, de 33 anos. 

A arma, que estava desmuniciada, foi apreendida no guarda-roupa do pai do acusado, que negou ter conhecimento do revólver. Ao registrar o flagrante, a delegada Desirée Piedade Quintela, assistente da DDM, estipulou fiança de R$ 1 mil ao conferente. O valor foi apresentado pela própria vítima na delegacia especializada. 

As investigações sobre o conferente foram iniciadas pela DDM em fevereiro, após a mulher dele comparecer à Central de Polícia Judiciária (CPJ) em 31 de janeiro para relatar duas ocorrências de violência doméstica, uma delas com uso da arma de fogo. 

Ela declarou à polícia que as agressões eram motivadas por ciúmes. Na agressão do dia 31, ela afirma que foi atingida por um soco. Na anterior, em 22 de janeiro, diz que o marido a atingiu com mais de um soco e pegou a arma de fogo, o que fez com que ela pegasse uma faca para se defender. O revólver, ainda segundo a vítima, foi retirado do marido, naquela ocasião, pelo pai dele, que também reside no imóvel. 

Sob a coordenação da delegada Fernanda Santos Souza, titular da DDM, participaram das investigações os policiais Rodrigo Lima (investigador-chefe), Ricardo Krone e Marcos Roberto Neves.