Comerciante que atropelou família em Santos nega ter bebido e diz que dormiu ao volante

O rapaz, de 29 anos, não é habilitado e disse à Polícia Civil que virou a noite anterior no trabalho e passou o domingo sem dormir

Comentar
Compartilhar
13 JAN 2021Por Gilmar Alves Jr.19h32
Quatro pessoas da mesma família foram atingidas no final da tarde de domingoFoto: Reprodução

O comerciante que atropelou uma família no canal da Avenida Campos Salles, em Santos, negou, em depoimento à Polícia Civil nesta quarta-feira (13), ter ingerido bebida alcoólica e afirmou que dormiu ao volante. Ele ainda disse que deixou o local do atropelamento com receio de ser agredido.

O atropelamento ocorreu no final da tarde de domingo (10). As vítimas foram uma idosa de 72 anos, duas netas dela, de 12 e 20 anos, e o bisneto de apenas 2 anos, que estavam sentados, como de costume aos domingos, na mureta do canal quando foram atropeladas pelo Hyundai HB20, que antes atingiu um contentor de lixo.

A idosa, o menino de dois anos e a adolescente de 12 seguem internados na Santa Casa de Santos. Os dois primeiros chegaram a ser arremessados no canal com o impacto da batida. O hospital não divulga o estado de saúde dos pacientes.

O comerciante, que tem 29 anos e não é habilitado e usava o carro do padrasto no domingo, se apresentou no 4° DP de Santos na tarde desta quarta (13), acompanhado de advogado.

No depoimento, tomado pela delegada Deborah Perez Lázaro, titular do distrito, o comerciante disse que trabalhou a noite toda de sábado para domingo e passou a manhã e a tarde do dia do acidente sem dormir.

Ele relatou que assistiu a uma partida de futebol na Rua Marechal Pego Júnior na Vila Nova e que na hora de ir embora, acompanhado de um colega, “acabou apagando” na Avenida Campos Salles, só acordando com o impacto da batida já dentro do canal. O homem que acompanhava o comerciante no carro também ficou ferido e já teve alta.

Após prestar o depoimento, o comerciante foi liberado. As investigações prosseguem visando esclarecer toda a dinâmica do acidente e circunstâncias para a responsabilização criminal.