Comerciante crava faca na cabeça da mulher após ela pedir para ele parar de beber em PG

Lâmina foi extraída da cabeça da vítima no Hospital Irmã Dulce; ela passa bem

Comentar
Compartilhar
21 SET 2020Por Gilmar Alves Jr.18h22
Lâmina, de 11,7 cm, foi extraída no Hospital Irmã DulceFoto: Reprodução

Um comerciante de 37 anos foi preso, na madrugada de domingo (20), acusado de cravar uma faca na cabeça da mulher, de 35, após ela pedir para ele parar de consumir bebida alcoólica em Praia Grande. A vítima foi socorrida ao Hospital Irmã Dulce, onde a lâmina, de 11,7 cm, foi extraída da cabeça dela. No próprio domingo a mulher foi liberada e passa bem.

O acusado e a vítima são moradores da zona leste de São Paulo e passavam o final de semana no litoral. Por volta de 1h, a PM se deparou com o casal o irmão do comerciante em um carro, no Jardim Melvi, e suspeitou da situação devido às condições da mulher, que aparentava estar assustada.

Ao decidirem realizar a abordagem, na Avenida Wilson de Oliveira, os PMs se depararam com a mulher com a faca cravada na cabeça. O comerciante e o irmão fugiram do local, inicialmente, e após rodarem por cerca dois quilômetros voltaram ao local da abordagem.

O acusado, segundo a polícia, se limitou a dizer que fez ‘m., bebeu ‘um pouco’ e se alterou. Já a vítima, enquanto era atendida no hospital, detalhou que seu pedido para o marido parar de beber o desagradou e então ele passou a desferir murros no rostos dela.

A mulher diz que o marido tirou a faca da cintura e a princípio não a usou para golpeá-la. Após intervenção do irmão dele, que tentou conter a situação, a mulher diz que acabou atingida pelo marido e que só notou que havia sido ferida a faca quando sentiu o sangue escorrendo.

O caso foi registrado na Delegacia Sede de Praia Grande como feminicídio tentado e violência doméstica.