Chacina em São Vicente deixa ao menos quatro mortos

Após os crimes, o eletricista Alex Sander Correia, de 40 anos, tirou a própria vida

Comentar
Compartilhar
05 DEZ 2019Por Da Reportagem10h26
Homem abriu fogo contra moradores de uma casa no Jóquei ClubeFoto: Nair Bueno/Diário do Litoral

O eletricista Alex Sander Correia, de 40 anos, matou cinco pessoas da mesma família a tiros em São Vicente, na manhã desta quinta-feira. Ele havia atirado ainda em sua companheira, que ficou ferida. Na sequência, Correia cometeu suicídio.

"É uma tragédia, de cortar o coração, ainda mais vendo criança e mulheres mortas", diz o coronel Rogério Silva Pedro, comandante de policiamento da região da Baixada Santista e do Vale do Ribeira.

Correia tinha um relacionamento com Margarete Neto Pinheiro de Jesus, de 41 anos. Ela tem um filho e garantia que ele era o pai O homem começaria a pagar pensão para o suposto filho. No entanto, o casal e a criança fizeram recentemente um exame de DNA, que apontou que o menino não era filho de Correia.

A polícia informou que desde então Correia era vítima de chacota no bairro onde morava.

Com um revólver, ele invadiu a casa da ex-companheira e executou Margarete; a irmã dela, Maisa das Graças Pinheiro Silva, de 39; a sobrinha Larissa Pinheiro do Monte, de 19; e os pais de Margarete, Carlos Alberto Neves, de 57, e Daulira das Graças Neto Neves, de 66. Depois, ele se matou com um tiro na cabeça.

A Polícia Militar havia divulgado mais cedo que uma criança foi morta, mas a informação não foi confirmada pela Polícia Civil.

A outra vítima vivia com Correia e tinha uma medida protetiva contra ele. Antes de matar Margarete e seus familiares, ele atirou contra a companheira na casa onde moravam, no bairro do Humaitá, em São Vicente. Ela foi socorrida pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) e está internada no Hospital Municipal de São Vicente.

A prefeitura de São Vicente, por meio da Secretaria de Saúde (Sesau), informou que a mulher deu entrada por volta das 6h30 com ferimentos na cabeça e no braço. A paciente é acompanhada pela equipe da neurocirurgia, está consciente e realiza exames. O caso foi registrado na Delegacia Sede de São Vicente.