Caso Matheus: Morte de estudante completa um mês

Investigação do crime é mantida em sigilo pela Polícia Civil. A Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos conduz a apuração da autoria e motivação

Comentar
Compartilhar
03 MAR 201511h32

A morte do estudante universitário Matheus Demétrio Soares, de 19 anos, atingido por um tiro nas costas ao lado da entrada da Universidade Santa Cecília (Unisanta), no Boqueirão, em Santos, completa um mês hoje. A Polícia Civil mantém a investigação em sigilo para não prejudicar os trabalhos.

Matheus estava com colegas na Rua Oswaldo Cruz, próximo à esquina com a Rua Lobo Viana, quando foi surpreendido pelo criminoso, que não se intimidou com o fato daquela região estar com uma grande aglomeração de pessoas devido ao trote de início de ano letivo e uma festa com uma banda.

Antes de matar a vítima, o criminoso balbuciou algo no ouvido do estudante, conforme apuraram  policiais Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos. O atirador deixou o local rapidamente.

Matheus Demétrio Soares cursava o segundo ano de Sistemas de Informação na Unisanta (Foto: Reprodução/Facebook)

Em 10 de fevereiro, a Polícia Militar deteve um rapaz na Área Continental de São Vicente, mas ele foi inocentado após não ser reconhecido, na DIG, por três testemunhas oculares do crime. Também não foi encontrado um indício sequer de participação dele no crime.

Um vídeo gravado pela PM  com este rapaz confessando o crime foi apresentado à Polícia Civil, mas o jovem disse, ao ser ouvido na delegacia, que “falou coisas que não fez” para preservar sua integridade física e ser levado imediatamente para a delegacia.

No vídeo, o rapaz diz que diversos tiros foram disparados no homicídio. Entretanto, segundo a Polícia Civil, um único disparo foi efetuado contra Matheus.