Bebê de um ano morre após se afogar em piscina no Embaré, em Santos

Portão de acesso à piscina estava aberto, conforme observou o delegado que registrou o caso

Comentar
Compartilhar
16 FEV 2017Por Gilmar Alves Jr.20h10
O caso foi registrado na Central de Polícia Judiciária (CPJ), no Centro de SantosFoto: Matheus Tagé/DL

Um menino de um ano morreu na noite de quarta-feira (15) após entrar na piscina de casa, na Rua Frei Francisco Sampaio, no Embaré, em Santos.

Conforme apurou a Polícia Civil, a mãe do menino preparava o jantar quando ele subiu escadas e passou por um portão aberto.

A mãe, de 26 anos, se deu conta do afogamento quando pediu para a irmã pegar a criança para tomar banho. Antes de ser achado na piscina, de bruços, o bebê foi procurado em diversos cômodos.

As mulheres realizaram respiração boca-a-boca e massagem cardíaca antes de levarem de carro a criança para atendimento médico. No caminho para um hospital, as mulheres encontraram uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), na Avenida Ana Costa.

O bebê foi socorrido até a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Santos para uma nova tentativa de reanimação, sem sucesso. A médica que realizou o atendimento verificou que não havia sinais no pulso ou ritmo cardíaco e constatou a morte por parada cardiorrespiratória.

Negligência

O delegado que registrou o caso, Otavio Augusto C.R. de Carvalho considerou no boletim de ocorrência que há indícios de negligência pelo fato de o portão de acesso à piscina estar aberto, “viabilizando que uma criança suba as escadas, ultrapasse o meio de obstrução e termine na piscina”. O registro foi feito sob a natureza de homicídio culposo (sem intenção de matar).

O caso continuará sendo apurado em inquérito por meio de oitivas de testemunhas e provas técnicas para posterior análise do Ministério Público e da Justiça.