Baixada registra primeira apreensão em penitenciária com body scanner

Mulher de detento do CDP de São Vicente tentou entrar com maconha na unidade

Comentar
Compartilhar
23 OUT 2017Por Da Reportagem16h15
Volume anormal foi identificado na altura da cinturaFoto: Body Scanner

A Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) informou que registrou no domingo (22) o primeiro flagrante por meio de body scanner na Baixada Santista. Uma mulher de 22 anos foi detida quando tentava entrar com maconha no Centro de Detenção Provisória (CDP) de São Vicente, onde está o marido dela.

O equipamento está em operação na unidade de detenção desde 14 de outubro.

Enquanto a jovem, de 22 anos, passava pela máquina, um volume anormal foi identificado na altura da cintura. Quando questionada a respeito, ela admitiu estar com um invólucro costurado na própria roupa e acabou por entregar espontaneamente o pacote, que continha 22,7 gramas de maconha.

Chip de celular

Na Penitenciária II de São Vicente, uma mulher de 24 anos foi surpreendida por uma agente penitenciária no procedimento de revista. Ela tentava entrar na unidade prisional com um chip de celular escondido numa sacola com comida. A jovem iria visitar o irmão, que está recluso na penitenciária.

As duas mulheres foram autuadas pela Polícia Civil e tiveram os nomes suspensos do rol de visitas da SAP.

As direções do CDP e da Penitenciária II instauraram Procedimento Disciplinar Apuratório e conduziram os detentos para cela disciplinar.

Colunas

Contraponto