Corona3

Após fuga em massa, Prefeitura de Mongaguá alerta moradores a não saírem de casa

Aulas nas creches e escolas municipais foram canceladas devido à fuga de 577 detentos; 172 foram recapturados

Comentar
Compartilhar
17 MAR 2020Por Gilmar Alves Jr.06h23
Os detentos escaparam pela frente (na imagem) e pelas laterais do presídio, diz políciaFoto: Reprodução

Após a fuga em massa registrada nesta segunda-feira (16) no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Mongaguá, a Prefeitura alertou a população a evitar sair de casa até que a "situação se normalize". 

Em comunicado no final da noite de ontem, a Prefeitura ainda anunciou a decisão de cancelar as aulas das creches e escolas municipais devido ao incidente. Dos cerca de 577 presos que escaparam, 172 foram recapturados até a manhã desta terça-feira (17), segundo informou o secretário da Administração Penitenciária (SAP), coronel Nivaldo Restivo, em entrevista ao Bom Dia São Paulo, da TV Globo. 

Sete funcionários foram mantidos reféns entre o final da tarde e as 21h30 de segunda, quando o motim foi encerrado, após negociação. As polícias Militar e Civil, além da Guarda Municipal, agem nas ruas para recapturar os detentos. 

"Se ver qualquer suspeito, ligue 190 ou 153", frisa a Prefeitura. 

Nesta terça-feira (17), a Administração Municipal fará uma atualização sobre o funcionamento das creches e escolas para o restante da semana.

Em nota, a SAP frisou que as unidades prisionais de regime semiaberto, por determinação da legislação brasileira, não possuem vigilância armada. "A pasta está tomando as devidas providências para sanar o problema", disse.