Angústia: Gabriel, de oito anos, está há 14 dias desaparecido em Registro

Gabriel Lopes Coutinho desapareu no último domingo a tarde (11) enquanto empinava pipa no bairro Vila Ouro.

Comentar
Compartilhar
24 AGO 2019Por Jeferson Marques18h38
Gabriel Lopes Coutinho, de 8 anos.Foto: Arquivo Pessoal

Gabriel Lopes Coutinho, de oito anos, está desaparecido desde a tarde do último domingo (11) enquanto empinava pipa e brincava com amigos no bairro Vila Ouro, em Registro. Equipes das polícias Militar e Civil, além do Corpo de Bombeiros realizaram buscas pela região nos últimos dias, na tentativa de encontrar a criança. Porém, até o momento, o menino não foi localizado. 

A Reportagem conversou ontem (24) com a mãe de Gabriel, Luciana Custódio (37). "Até agora nada, nenhum sinal do Gabriel. Amanhã (domingo) fará duas semanas do desaparecimento. Estamos todos muito angustiados", relatou.

O padrasto de Gabriel, Cristiano Jorge Chaves, passou cerca de 10 horas prestando depoimento na Delegacia de Investigações Gerais (DIG) na última quinta-feira (22). Segundo a polícia, Cristiano confirmou que havia uma criança no seu carro no dia 11, data do desaparecimento do menino. Porém, ele disse não se tratar de Gabriel.

A casa de Gabriel também passou por perícia, assim como todos os veículos da família. E, num primeiro momento, a polícia não identificou sangue ou vestígios do garoto.

Uma denúncia anônima feita à produção do Cidade Alerta, da Rede Record, dizia que um tio de Gabriel poderia estar por trás do desaparecimento do sobrinho. O homem, que não teve o seu nome revelado, estaria na cadeia há alguns meses e culpava o pai de Gabriel pela sua prisão. Ele, então, teria saído no indulto do dias dos pais, mesma data do desaparecimento da criança. 

Perguntada sobre desavenças familiares e se a denúncia anônima teria algum sentido, Luciana disse não acreditar nesta hipótese. "O tio do Gabriel está longe daqui e, até onde sabemos, ele não participou da saidinda de dia dos pais. E eu não posso ficar falando de problemas familiares, até porque ele não teria coragem de fazer nenhuma maldade ao Gabriel", explicou.

Durante as buscas um chinelo de Gabriel foi encontrado na linha do trem, que fica próxima a residência da família. Vizinhos dizem ter visto um carro preto rondando o bairro dias antes do desaparecimento. Já outras pessoas falam em um homem nunca visto antes no local, parado em frente à uma igreja, observando as crianças brincarem.

Qualquer informação que possa ajudar no caso deve ser informada à Polícia Militar, pelo 190, ou através do Disque-Denúncia (181).

Colunas

Contraponto