Acusado de decapitar idoso em Sergipe é preso em Guarujá

Izael dos Santos Fontes, de 21 anos, era um dos mais procurados pela polícia sergipana; na condição de foragido em Guarujá, ele vendia cocos nas praias

Comentar
Compartilhar
28 JUN 2017Por Gilmar Alves Jr.19h30
Crime atribuído a Izael ocorreu em 3 de maio, em SergipeFoto: Divulgação

Com a filha no colo, o foragido da Justiça Izael dos Santos Fontes, de 21 anos, atendeu, no início da manhã desta quarta-feira (28), policiais civis de Santos que estavam à sua procura por um homicídio cometido com requintes de crueldade em Sergipe, em maio. Na entrada da casa onde refugiado, em Vicente de Carvalho, ele quis ocultar sua real identidade, mas uma tatuagem em seu braço esquerdo fez com o que os investigadores constatassem que o homem abordado se tratava, de fato, de um dos mais procurados pelo estado do Sergipe.

Informalmente, Izael admitiu envolvimento no homicídio, segundo informações divulgadas pela Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos, responsável pela captura. Ao ser interrogado, porém, ele não confessou o crime.

A DIG, comandada pelo delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, iniciou investigação sobre o paradeiro do foragido na Baixada Santista após ser acionada pela Polícia Civil de Sergipe.

Segundo o investigador-chefe da DIG, Paulo Carvalhal, Izael vivia com a mulher a filha na casa no Pae Cará e se mantinha financeiramente vendendo cocos nas praias de Guarujá.

De acordo com a polícia, Izael ainda não tinha advogado até o final da tarde desta quarta.

O crime

Com base no relato de testemunhas e familiares da vítima do crime, o idoso Elias Sebastião da Silva, de 66 anos, o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) chegou à identidade de Izael, que era vizinho de Elias na cidade de Nossa Senhora do Socorro.

Um desentendimento em uma festa na casa da vítima, no último dia 3 de maio, motivou o crime, naquela data, segundo a polícia sergipana.

O idoso teve o corpo queimado durante o delito. Após a decapitação, Izael levou a cabeça para casa, segundo informou Carvalhal. Com base na investigação, a 2ª Vara Criminal de Socorro expediu o mandado de prisão.

O crime teve um segundo envolvido, que também é investigado pela polícia sergipana.