Acusado de chefiar tráfico nos morros Nova Cintra e São Bento, ‘Japa’ é preso

O homem foi localizado por policiais civis dentro de um Meriva em que ele circulava como passageiro pelos morros

Comentar
Compartilhar
17 OUT 2019Por Gilmar Alves Jr.17h14
Japa foi preso por policiais da DIG de Santos na Avenida Santista, no Morro da Nova CintraFoto: Divulgação/Polícia Civil

Apontado pela Polícia Civil como chefe do tráfico de drogas nos morros Nova Cintra e São Bento, José Raphael da Silva Vale, o Japa, de 27 anos, foi preso na tarde desta quarta-feira (16) por integrantes da Delegacia de Investigações Gerais (DIG) de Santos.

Japa foi localizado às 16h, na Avenida Santista, no Nova Cintra, dentro de um Meriva em que ele circulava como passageiro para comandar o tráfico nos morros, segundo a polícia. O condutor do carro, de 38 anos, é um motorista de aplicativo, que foi relacionado como testemunha, mas seguirá sendo investigado.

Japa trazia na cintura um rádio comunicador acoplado a um fone de ouvido.

“Ao retirar o fone do aparelho, os policiais viram que o rádio estava em uma frequência utilizada pelos criminosos do morro vinculados ao tráfico de drogas, que diziam naquele momento, inclusive, que os policiais tinham pego Japa”, escreveu o delegado Luiz Ricardo de Lara Dias Júnior, titular da DIG, ao registrar a captura.

Japa trazia na cintura um rádio comunicador acoplado por um fone de ouvido (Foto: Divulgação/Polícia Civil)

O acusado de chefiar o tráfico portava documentos falsos para tentar ocultar sua condição de procurado pela Justiça, conforme os investigadores. Ele tem duas condenações por tráfico de drogas, cujas penas somadas são de 10 anos e nove meses de prisão.

Para chegar ao paradeiro de Japa, a equipe de Lara e do investigador-chefe da DIG, Paulo Carvalhal, realizou diversas diligências de campo até descobrir que o procurado estava circulando a bordo de um Meriva prata.

Na diligência que resultou na captura, os investigadores ainda apreenderam três celulares, que serão submetidos a exames periciais para acesso aos conteúdos dos aparelhos.

Lara autuou Japa em flagrante pelos crimes de uso de documento falso e associação ao tráfico. Após o registro do caso na DIG, o homem foi recolhido para a cadeia anexa ao 5º Distrito Policial de Santos (Bom Retiro).

Até a tarde desta quinta-feira (17), nenhum advogado procurou a DIG para a defesa do acusado.