Vereador de Peruíbe arrecada fundos e compra peça de ambulância

O valor gasto com a compra da peça nova possibilitando o funcionamento da ambulância foi de R$800

Comentar
Compartilhar
11 MAR 2017Por Da Reportagem09h00

Preocupado com o baixo número de ambulâncias em Peruíbe, o vereador Adilson da Silva Oliveira, o Adilson da Táxi Van (PTB), ao invés de usar a prerrogativa que a função lhe proporciona - apresentar um requerimento de informações ao Executivo questionando a situação – decidiu tomar uma atitude surpreendente: sair em busca de recursos, comprar a peça nova para substituir a quebrada do veículo e colocá-lo para rodar e atender a população.

Antes, o parlamentar fez uma verdadeira ‘via sacra’, indagando junto aos setores responsáveis pela situação até chegar no pátio da Prefeitura e ­encontrar a viatura ­seminova parada há tempos. O pior foi descobrir que a ambulância, fundamental para atendimentos de urgência e emergência, estava sem trafegar por conta de uma peça de R$ 800,00.  

Diante da questão, o vereador foi em busca de amigos, conseguiu juntar o valor e pediu para um funcionário do pátio comprar uma peça nova, instalá-la no veículo para depois colocá-lo para rodar. A ambulância foi a salvação para os inúmeros atendimentos deste feriado prolongado de Carnaval na cidade.

Procurado pela Reportagem por volta das 9h20 da manhã da última quarta-feira (8), Adilson Oliveira demonstrou que sua conduta não foi um mero acaso. “Você poderia me ligar após o almoço, pois neste momento estou com minha atenção voltada a uma fiscalização que estou realizando aqui na cidade”, disse por telefone, sem revelar a ação.

Após ter cumprido a principal tarefa parlamentar, mas que muitos vereadores fazem questão de esquecer, Oliveira disse que sua ação foi realizada quase que de forma instintiva. “Eu já trabalho com transportes. Sou novato e ainda estou me adaptando à função de vereador. Não sei ainda o que posso, ou não, fazer. Por isso, muita gente estranhou minha atitude. A política é muito estranha. Mas não importa, não poderia deixar que um serviço tão importante ficasse prejudicado por conta de um conserto tão simples”, finaliza o ­vereador.